Brasil fez pedido ousado para que China substituísse embaixador em Brasília

O episódio ocorreu em abril do ano passado, após o embaixador chinês Yang Wanming ter respondido às agressões de Eduardo Bolsonaro no Twitter

Yang Wanming, embaixador da China no Brasil
Yang Wanming, embaixador da China no Brasil (Foto: Romulo Serpa/Agência CNJ/Divulgação)
Siga o Brasil 247 no Google News Assine a Newsletter 247

247 - O Brasil fez um pedido à China em abril do ano passado para que o embaixador em Brasília, Yang Wanming, fosse removido, em ato de extrema ousadia que se deu após agressões do deputado Eduardo Bolsonaro (PSL-SP) no Twitter.

Na ocasião, a embaixada chinesa em Brasília repudiou, de forma humilhante, as calúnias do filho de Jair Bolsonaro sobre a China ser culpada pela pandemia da Covid-19: "São absurdas e preconceituosas as suas palavras, além de ser irresponsáveis. Não vale a pena refutá-las. Aconselhamos que busque informações científicas e confiáveis nas fontes sérias como a OMS, úteis para ampliar a sua visão", diz a nota.

O pedido para a remoção do embaixador chinês Yang Wanming foi feito pelo embaixador brasileiro em Pequim, Paulo Estivallet de Mesquita, informa a coluna de Guilherme Amado, na Época.

Logicamente, a China ignorou o pedido.

O conhecimento liberta. Saiba mais. Siga-nos no Telegram.

A você que chegou até aqui, agradecemos muito por valorizar nosso conteúdo. Ao contrário da mídia corporativa, o Brasil 247 e a TV 247 se financiam por meio da sua própria comunidade de leitores e telespectadores. Você pode apoiar a TV 247 e o site Brasil 247 de diversas formas. Veja como em brasil247.com/apoio

Comentários

Os comentários aqui postados expressam a opinião dos seus autores, responsáveis por seu teor, e não do 247

WhatsApp Facebook Twitter Email