Brasil muda política de 27 anos e votará por embargo a Cuba na ONU

O Brasil vai romper uma tradição de quase três décadas e votar pela primeira vez, na Assembleia Geral da ONU, pelo embargo econômico a Cuba. No ano passado, o texto contra o embargo foi aprovado por 189 votos a favor e apenas dois contra, dos Estados Unidos e Israel, sem nenhuma abstenção. O Brasil sempre votou pelo fim do embargo

Siga o Brasil 247 no Google News Assine a Newsletter 247

247 - O Brasil vai romper uma tradição de quase três décadas e votar pela primeira vez, na Assembleia Geral da ONU, pelo embargo econômico a Cuba. No ano passado, o texto contra o embargo foi aprovado por 189 votos a favor e apenas dois contra, dos Estados Unidos e Israel, sem nenhuma abstenção. O Brasil sempre votou pelo fim do embargo.

A reportagem do jornal O Globo destaca que "neste ano, a mesma resolução será posta em votação na Assembleia Geral entre os dias 6 e 7 de novembro. A determinação do ministro Ernesto Araújo foi para que o Brasil vote contra o texto, mas diplomatas ainda tentam convencê-lo a optar pela abstenção — que também seria inédita no caso brasileiro, mas menos dura do que o voto contra Cuba."

A matéria ainda sublinha que "segundo fontes do governo brasileiro ouvidas pelo GLOBO, a posição do ministro é coerente com a nova política externa do Brasil. "Hoje temos posição clara em defesa da liberdade e da democracia", disse uma fonte graduada do governo. Procurado, o Itamaraty informou que "o Brasil não comenta previamente decisões de voto sobre resoluções das Nações Unidas".

Participe da campanha de assinaturas solidárias do Brasil 247. Saiba mais.

Comentários

Os comentários aqui postados expressam a opinião dos seus autores, responsáveis por seu teor, e não do 247