Brasil pode perder vaga em conselho de direitos humanos da ONU

A entrada da Costa Rica na disputa por uma vaga no Conselho dos Direitos Humanos (CDH) da ONU (Organização das Nações Unidas) colocou em risco a posição do Brasil no órgão. A vaga pleiteada pelo Brasil estava praticamente certa até o último dia 3, quando Carlos Alvarado Quesada, presidente da Costa Rica, apresentou sua candidatura

Damares e o ‘ministério do cinismo’
Damares e o ‘ministério do cinismo’ (Foto: Valter Campanato/Agência Brasil)

247 - A entrada da Costa Rica na disputa por uma vaga no Conselho dos Direitos Humanos (CDH) da ONU (Organização das Nações Unidas) colocou em risco a posição do Brasil no órgão. A vaga pleiteada pelo Brasil estava praticamente certa até o último dia 3, quando Carlos Alvarado Quesada, presidente da Costa Rica, apresentou sua candidatura.

A reportagem do jornal O Estado de S. Paulo informa que "apesar da intenção oficial de barrar o governo de Nicolás Maduro, o movimento foi encarado como uma ameaça também à vaga brasileira, cuja relação com outros países-membros da organização tem se desgastado nos últimos meses. "

A matéria ainda destaca: "além da candidatura repentina da Costa Rica, há ainda os desconfortos diplomáticos protagonizados por Jair Bolsonaro. Não bastasse o ataque a Michelle Bachelet, ex-presidente do Chile e comissária para Direitos Humanos da ONU, a relação do presidente com o próprio órgão já começou conturbada. Ainda na campanha, Bolsonaro afirmou que pretendia retirar o Brasil da ONU caso fosse eleito. Mais tarde, ele se retratou, esclarecendo que se referia apenas ao Conselho de Direitos Humanos, para o qual concorrerá hoje."

Ao vivo na TV 247 Youtube 247