Brasil será base para exportar caças Gripen

Empresa sueca que vai construir fábrica no Grande ABC para fornecer 36 aviões à FAB, em contrato de US$ 4,5 bilhões, já pensa em usar planta para entrar em mercados distantes da Europa, segundo vice-presidente Lennart Sindahl; contrato irá criar cerca de 5 mil empregos diretos na linha de montagem e mais 17 mil novos empregos indiretos na fabricação de partes do avião, segundo a CUT; para prefeito de São Bernardo, Luiz Marinho, "é a grande oportunidade de criação de uma nova indústria nacional de defesa"

Empresa sueca que vai construir fábrica no Grande ABC para fornecer 36 aviões à FAB, em contrato de US$ 4,5 bilhões, já pensa em usar planta para entrar em mercados distantes da Europa, segundo vice-presidente Lennart Sindahl; contrato irá criar cerca de 5 mil empregos diretos na linha de montagem e mais 17 mil novos empregos indiretos na fabricação de partes do avião, segundo a CUT; para prefeito de São Bernardo, Luiz Marinho, "é a grande oportunidade de criação de uma nova indústria nacional de defesa"
Empresa sueca que vai construir fábrica no Grande ABC para fornecer 36 aviões à FAB, em contrato de US$ 4,5 bilhões, já pensa em usar planta para entrar em mercados distantes da Europa, segundo vice-presidente Lennart Sindahl; contrato irá criar cerca de 5 mil empregos diretos na linha de montagem e mais 17 mil novos empregos indiretos na fabricação de partes do avião, segundo a CUT; para prefeito de São Bernardo, Luiz Marinho, "é a grande oportunidade de criação de uma nova indústria nacional de defesa" (Foto: Roberta Namour)
Siga o Brasil 247 no Google News Assine a Newsletter 247

247 – A sueca Saab quer usar o contrato bilionário com a FAB de trampolim para exportar caças Gripen. A aeronave foi escolhida pelo governo Dilma Rousseff para fornecer 36 aviões à Aéronautica, em negócio de US$ 4,5 bilhões (R$ 10,5 bilhões) anunciado na quinta-feira. A Suécia já encomendou 60 unidades do modelo e a Suíça mais 22.

"Trabalhando no Brasil, podemos explorar mercados distantes da Europa", disse Lennart Sindahl, vice-presidente e chefe da divisão de aeronáutica da Saab, em entrevista à Folha de S. Paulo.

O Grande ABC deve se tornar epicentro da renovação da indústria nacional de defesa. "É a grande oportunidade de criação de uma nova indústria nacional de defesa, moderna e avançada do ponto de vista tecnológico", comemorou o prefeito de São Bernardo, Luiz Marinho, em entrevista ao 247.

Segundo a Saab, a demanda ira determinar a necessidade de expandir a capacidade da fábrica. A compra dos caças irá criar cerca de 5 mil empregos diretos na linha de montagem na região do ABC paulista, segundo o secretário de Desenvolvimento Econômico e Trabalho de São Bernardo do Campo, Jefferson José da Conceição. Além disso, a fabricação de partes do avião em terras brasileiras trará 17 mil novos empregos indiretos com a instalação da indústria sueca em São Bernardo, de acordo com a Confederação Nacional dos Metalúrgicos (CNM) da CUT.

 

O conhecimento liberta. Saiba mais

A você que chegou até aqui, agradecemos muito por valorizar nosso conteúdo. Ao contrário da mídia corporativa, o Brasil 247 e a TV 247 se financiam por meio da sua própria comunidade de leitores e telespectadores. Você pode apoiar a TV 247 e o site Brasil 247 de diversas formas. Veja como em brasil247.com/apoio

Comentários

Os comentários aqui postados expressam a opinião dos seus autores, responsáveis por seu teor, e não do 247