Brasil tem 100 mil idosos em abrigos públicos

O Brasil engatinha na discussão sobre como proporcionar qualidade de vida e a mínima dignidade aos idosos, segmento que cresce no país em função do aumento da expectativa de vida e do envelhecimento natural da população; são 100 mil idosos em abrigos públicos; número cresceu 33% nos últimos 5 anos

Brasil tem 100 mil idosos em abrigos públicos
Brasil tem 100 mil idosos em abrigos públicos (Foto: Marcello Casal Jr./ABr (30.09.2010))
Siga o Brasil 247 no Google News Assine a Newsletter 247

247 – O Brasil engatinha na discussão sobre como proporcionar qualidade de vida e a mínima dignidade aos idosos, segmento que cresce no país em função do aumento da expectativa de vida e do envelhecimento natural da população. São 100 mil idosos em abrigos públicos. Número cresceu 33% nos últimos 5 anos.

“Com mais brasileiros vivendo por mais tempo e famílias com menos filhos, cresce o debate sobre a oferta de cuidados de longa duração, moradia e assistência na velhice. O Brasil, porém, ainda não tem respostas estruturadas para o problema, dizem especialistas em envelhecimento. 

(...)

A mudança nos arranjos familiares e o aumento na participação das mulheres no mercado de trabalho reforçam esse desafio, mas não podem ser desculpa para a falta de ações, segundo Berzins. “Alguns dizem: ah, não tem quem cuide do idoso porque a mulher trabalha. Jogamos nas costas das mulheres uma responsabilidade que é do Estado.” Dados do Ministério de Desenvolvimento Social dão sinais dessa urgência em discutir o tema. Desde 2012, o número de idosos em abrigos conveniados aos estados e municípios, a maioria em instituições de longa permanência, cresceu 33% —passou de 45.827 naquele ano para 60.939 em 2017, ano dos dados mais recentes disponíveis.”

Leia mais aqui.

Participe da campanha de assinaturas solidárias do Brasil 247. Saiba mais.

Comentários

Os comentários aqui postados expressam a opinião dos seus autores, responsáveis por seu teor, e não do 247