Brasil terá acesso a contas na Suíça de políticos e diretores da Petrobras

Suíça deu acesso ao Brasil a contas bancárias de políticos e executivos da Petrobras, que podem ajudar nas investigações sobre corrupção na estatal; segundo a Procuradoria-Geral da Suíça, foram relatadas cerca de 340 relações bancárias suspeitas no caso, que resultaram em cerca de 60 inquéritos e no congelamento de cerca de US$ 800 milhões desde 2014; autoridades suíças pediram documentos relacionados a mais de mil contas de mais de 40 bancos;  donos das contas suíças são "membros seniores da Petrobras e suas fornecedoras, intermediários financeiros, políticos brasileiros e direta ou indiretamente companhias brasileiras ou estrangeiras", disse a procuradoria

Suíça deu acesso ao Brasil a contas bancárias de políticos e executivos da Petrobras, que podem ajudar nas investigações sobre corrupção na estatal; segundo a Procuradoria-Geral da Suíça, foram relatadas cerca de 340 relações bancárias suspeitas no caso, que resultaram em cerca de 60 inquéritos e no congelamento de cerca de US$ 800 milhões desde 2014; autoridades suíças pediram documentos relacionados a mais de mil contas de mais de 40 bancos;  donos das contas suíças são "membros seniores da Petrobras e suas fornecedoras, intermediários financeiros, políticos brasileiros e direta ou indiretamente companhias brasileiras ou estrangeiras", disse a procuradoria
Suíça deu acesso ao Brasil a contas bancárias de políticos e executivos da Petrobras, que podem ajudar nas investigações sobre corrupção na estatal; segundo a Procuradoria-Geral da Suíça, foram relatadas cerca de 340 relações bancárias suspeitas no caso, que resultaram em cerca de 60 inquéritos e no congelamento de cerca de US$ 800 milhões desde 2014; autoridades suíças pediram documentos relacionados a mais de mil contas de mais de 40 bancos;  donos das contas suíças são "membros seniores da Petrobras e suas fornecedoras, intermediários financeiros, políticos brasileiros e direta ou indiretamente companhias brasileiras ou estrangeiras", disse a procuradoria (Foto: Paulo Emílio)

Reuters - A Suíça deu acesso ao Brasil a contas bancárias de políticos e executivos da Petrobras, que podem ajudar nas investigações sobre corrupção na estatal, informou o escritório da Procuradoria-Geral da Suíça.

O Tribunal Federal Suíço, mais alta corte do país, rejeitou um recurso anterior de alguns dos envolvidos após um tribunal numa esfera inferior ter permitido a transferência de documentos.

A operação Lava Jato investiga um esquema bilionário de corrupção na Petrobras envolvendo empreiteiras, partidos e políticos. No ano passado, a Procuradoria-Geral da Suíça ampliou a participação suíça na investigação.

A divulgação mais recente de documentos ocorre "no contexto do caso Petrobras-Odebrecht", disse nesta quarta-feira um porta-voz da procuradoria.

Procuradores suíços dizem ter recebido relatos de cerca de 340 relações bancárias suspeitas no caso, abriram cerca de 60 inquéritos e congelaram por volta de 800 milhões de dólares desde 2014.

Autoridades suíças pediram documentos relacionados a mais de mil contas de mais de 40 bancos.

Os donos das contas suíças são "membros seniores da Petrobras e suas fornecedoras, intermediários financeiros, políticos brasileiros e direta ou indiretamente companhias brasileiras ou estrangeiras", informou a procuradoria.

(Reportagem de Michael Shields)

Conheça a TV 247

Ao vivo na TV 247 Youtube 247