Bretas nega pedido de Temer para viajar ao exterior

"É para mim inconcebível autorizar o acusado requerente a realizar viagem internacional, com o uso de passaporte diplomático, para participar de um evento acadêmico, situação incompatível com o status de réu em ações penais pela prática de atos de corrupção", decidiu o juiz da Lava Jato no Rio de Janeiro

Siga o Brasil 247 no Google News Assine a Newsletter 247

247 - O juiz Marcelo Bretas negou pedido apresentado pela defesa de Michel Temer para realizar uma viagem entre 13 e 18 de outubro, com passaporte diplomático, à Inglaterra, onde daria uma palestra na The Oxford Union, uma instituição de debates estudantis. 

Temer é réu duas vezes responde por corrupção, peculato e lavagem de dinheiro. O Ministério Público Federal (MPF) se posicionou de forma contrária ao pedido da viagem, que havia sido feito em agosto.

Temer foi preso em 21 de março deste ano, e solto após decisão liminar do TRF-2.  Foi preso novamente no início de maio, quando a 1ª Turma Especializada do TRF-2 cassou a liminar. A 6ª Turma do STJ substituiu então a prisão preventiva por medidas cautelares, entre as quais a proibição de deixar o país sem autorização judicial e a entrega do passaporte.

"É para mim inconcebível autorizar o acusado requerente a realizar viagem internacional, com o uso de passaporte diplomático, para participar de um evento acadêmico, situação incompatível com o status de réu em ações penais pela prática de atos de corrupção", argumentou Bretas.

O conhecimento liberta. Saiba mais. Siga-nos no Telegram.

A você que chegou até aqui, agradecemos muito por valorizar nosso conteúdo. Ao contrário da mídia corporativa, o Brasil 247 e a TV 247 se financiam por meio da sua própria comunidade de leitores e telespectadores. Você pode apoiar a TV 247 e o site Brasil 247 de diversas formas. Veja como em brasil247.com/apoio

Comentários

Os comentários aqui postados expressam a opinião dos seus autores, responsáveis por seu teor, e não do 247

WhatsApp Facebook Twitter Email