Camargo Corrêa diz que Odebrecht controlou cartel

O presidente da Camargo Corrêa, Dalton Avancini, afirmou que a construtora Norberto Odebrecht controlou a divisão das obras do principal projeto da Petrobras: o Complexo Petroquímico do Rio de Janeiro (Comperj); ele disse a construtora “capitaneava” a organização do cartel, conhecido como “Clube das Empreiteiras”, impondo o recebendo “os maiores volumes de contratos”; o executivo reafirmou que cabia a Ricardo Pessoa, presidente da UTC, a coordenação do cartel

O presidente da Camargo Corrêa, Dalton Avancini, afirmou que a construtora Norberto Odebrecht controlou a divisão das obras do principal projeto da Petrobras: o Complexo Petroquímico do Rio de Janeiro (Comperj); ele disse a construtora “capitaneava” a organização do cartel, conhecido como “Clube das Empreiteiras”, impondo o recebendo “os maiores volumes de contratos”; o executivo reafirmou que cabia a Ricardo Pessoa, presidente da UTC, a coordenação do cartel
O presidente da Camargo Corrêa, Dalton Avancini, afirmou que a construtora Norberto Odebrecht controlou a divisão das obras do principal projeto da Petrobras: o Complexo Petroquímico do Rio de Janeiro (Comperj); ele disse a construtora “capitaneava” a organização do cartel, conhecido como “Clube das Empreiteiras”, impondo o recebendo “os maiores volumes de contratos”; o executivo reafirmou que cabia a Ricardo Pessoa, presidente da UTC, a coordenação do cartel (Foto: Valter Lima)
Siga o Brasil 247 no Google News Assine a Newsletter 247

247 - O presidente da Camargo Corrêa, Dalton Avancini, afirmou que a construtora Norberto Odebrecht controlou a divisão das obras do principal projeto da Petrobras: o Complexo Petroquímico do Rio de Janeiro (Comperj). Em delação premiada, Avancini disse a construtora “capitaneava” a organização do cartel, conhecido como “Clube das Empreiteiras”, impondo o recebendo “os maiores volumes de contratos”.
O executivo reafirmou que cabia a Ricardo Pessoa, presidente da UTC, a coordenação do cartel. E disse que tanto a empresa de Pessoa quanto a Odebrecht impunham suas posições em função do “relacionamento estreito com a Petrobras”.

Em nota, a Odebrecht respondeu: "A empresa desconhece os termos da delação do executivo da Camargo Corrêa e reafirma que nunca participou de nenhum cartel em contratos com a Petrobras. A Odebrecht mantém, há décadas, contratos de prestação de serviços com a estatal, todos conquistados de acordo com a lei".

A Andrade Gutierrez também negou a acusação. Em nota, a empresa informou que "repudia tal ilação de suposta participação em cartel e reitera, como tem feito desde o início da Operação Lava -Jato, que não tem ou teve qualquer envolvimento com os fatos relacionados com as investigações em curso.​​

"A Andrade Gutierrez afirma que todos os contratos da empresa com a Petrobras foram firmados dentro dos processos legais de contratação e cumpridos de acordo com o escopo, qualidade e prazo determinados pelo cliente. É importante ressaltar que não há qualquer tipo de prova sobre a participação da AG nesse suposto cartel e que todas as acusações equivocadas vêm sendo feitas em cima de ilações e especulações", acrescenta a nota.

 

O conhecimento liberta. Saiba mais

A você que chegou até aqui, agradecemos muito por valorizar nosso conteúdo. Ao contrário da mídia corporativa, o Brasil 247 e a TV 247 se financiam por meio da sua própria comunidade de leitores e telespectadores. Você pode apoiar a TV 247 e o site Brasil 247 de diversas formas. Veja como em brasil247.com/apoio

Comentários

Os comentários aqui postados expressam a opinião dos seus autores, responsáveis por seu teor, e não do 247