Caminhoneiros podem encerrar paralisação nesta quinta-feira, diz Abcam

O presidente da Abcam, José da Fonseca Lopes, disse que o movimento nacional dos caminhoneiros contra o aumento no preço dos combustíveis poderá ser suspenso na tarde desta quinta-feira (24), caso o governo Michel Temer consiga aprovar no Senado o projeto de lei que zera a alíquota do PIS-Cofins sobre o óleo diesel; Abcam, porém, ressaltou que os caminhoneiros "não acreditam mais nas promessas do governo" e, portanto, a paralisação somente será encerrada quando a decisão "virar lei"

O presidente da Abcam, José da Fonseca Lopes, disse que o movimento nacional dos caminhoneiros contra o aumento no preço dos combustíveis poderá ser suspenso na tarde desta quinta-feira (24), caso o governo Michel Temer consiga aprovar no Senado o projeto de lei que zera a alíquota do PIS-Cofins sobre o óleo diesel; Abcam, porém, ressaltou que os caminhoneiros "não acreditam mais nas promessas do governo" e, portanto, a paralisação somente será encerrada quando a decisão "virar lei"
O presidente da Abcam, José da Fonseca Lopes, disse que o movimento nacional dos caminhoneiros contra o aumento no preço dos combustíveis poderá ser suspenso na tarde desta quinta-feira (24), caso o governo Michel Temer consiga aprovar no Senado o projeto de lei que zera a alíquota do PIS-Cofins sobre o óleo diesel; Abcam, porém, ressaltou que os caminhoneiros "não acreditam mais nas promessas do governo" e, portanto, a paralisação somente será encerrada quando a decisão "virar lei" (Foto: Paulo Emílio)

247 - O presidente da Associação Brasileira dos Caminhoneiros (Abcam), José da Fonseca Lopes, disse que o movimento nacional dos caminhoneiros contra o aumento nos preços dos combustíveis poderá ser suspenso na tarde desta quinta-feira (24), caso o governo Michel Temer consiga aprovar no Senado o projeto de lei que zera a alíquota do PIS-Cofins sobre o óleo diesel.

"Hoje, acredito que o Senado decida favoravelmente (à desoneração) na parte da manhã, para que (o projeto) seja encaminhado para sanção do presidente da República e, na reunião das 14h, (a greve) seja encerrada", afirmou Lopes em entrevista à Rádio Eldorado. Uma reunião entre lideranças do movimento e a cúpula do governo está prevista para acontecer no início da tarde.

Segundo a Abcam, o movimento dos caminhoneiros, que está em seu quarto dia, somente será encerrado quando a redução dos impostos sobre o diesel for publicada no Diário Oficial da União. Por meio de nota, a Abcam informou que os caminhoneiros "não acreditam mais nas promessas do governo" e, portanto, a paralisação somente será encerrada quando a decisão "virar lei".

Conheça a TV 247

Ao vivo na TV 247 Youtube 247