Campanha de Alckmin começa a se desintegrar entre acusações do centrão

A agonia eleitoral de Geraldo Alckmin vai desgastando a própria aliança costurada com o centrão, segmento partidário formado por DEM, PP, PRB, SD e PSC; no desespero, dirigentes desses partidos buscam culpados pela estagnação do candidato do PSDB à Presidência; na lista dos erros da campanha, o PSDB vai sendo interpretado como o 'próprio' erro, com sua forte rejeição e com seus ex-expoentes acusados de corrupção, como Aécio Neves e José Serra

Campanha de Alckmin começa a se desintegrar entre acusações do centrão
Campanha de Alckmin começa a se desintegrar entre acusações do centrão (Foto: REUTERS/Paulo Whitaker)

247 - A agonia eleitoral de Geraldo Alckmin vai desgastando a própria aliança costurada com o centrão, segmento partidário formado por DEM, PP, PRB, SD e PSC. No desespero, dirigentes desses partidos buscam culpados pela estagnação do candidato do PSDB à Presidência. Na lista dos erros da campanha, o PSDB vai sendo interpretado como o 'próprio' erro, com sua forte rejeição e com seus ex-expoentes acusados de corrupção, como Aécio Neves e José Serra.

A reportagem do jornal O Estado de S. Paulo relata o 'vuco-vuco' na campanha do tucano: "inconformado com o 'fogo amigo' de políticos do PSDB, o comando da campanha de Alckmin está pedindo a correligionários, a 11 dias da eleição, que parem de fazer críticas públicas ao candidato e de apontar problemas na equipe. Em conversas reservadas, dirigentes do Centrão dizem ser difícil segurar traições na aliança quando os próprios tucanos partem para o bombardeio".

A matéria destaca a origem dos tiros-no-pé que assolam a candidatura: "o último ataque partiu do deputado Bruno Araújo (PSDB-PE), candidato ao Senado. Ao participar de uma sabatina em Pernambuco, Araújo -- que foi ministro das Cidades no governo de Michel Temer -- disse que o ex-prefeito João Doria, hoje candidato do PSDB ao governo paulista -- teria um perfil mais "assertivo" para disputar o Palácio do Planalto".

E sobram acusações para todos os lados: "'quem tem essa característica no PSDB é o Doria, mas o governador Alckmin poderia ter avançado nesse tipo assertivo', afirmou Araújo. Questionado se a campanha havia sido mal administrada, o deputado não titubeou. 'Acho que sim. Acho que faltou vigor nas ideias. O eleitor brasileiro, hoje, exige firmeza nos pensamentos', respondeu ele."

 

 

Conheça a TV 247

Mais de Brasil

Ao vivo na TV 247 Youtube 247