Campanha do PT associa Bolsonaro a Adolf Hiltler

A campanha de Fernando Haddad (PT) divulgou vídeo em suas redes sociais associando a imagem do candidato do PSL a Adolf Hitler (1889-1945); Material exibe declarações de Bolsonaro com imagens do ditador; "as semelhanças vão muito além do discurso. Você quer que a história se repita? Então, evite! #EleNão", diz o perfil da sigla na rede social Twitter

Campanha do PT associa Bolsonaro a Adolf Hiltler
Campanha do PT associa Bolsonaro a Adolf Hiltler
Siga o Brasil 247 no Google News Assine a Newsletter 247

247A campanha de Fernando Haddad (PT) divulgou vídeo em suas redes sociais associando a imagem do candidato do PSL a Adolf Hitler (1889-1945). O material exibe declarações de Bolsonaro com imagens do ditador. "As semelhanças vão muito além do discurso. Você quer que a história se repita? Então, evite! #EleNão", diz o perfil da sigla no Twitter.

A reportagem do jornal O Estado de S. Paulo destaca que "no horário eleitoral, Haddad também fez um aceno aos eleitores religiosos. O petista citou Deus pela primeira vez desde o início da propaganda. Ele encerrou sua fala na propaganda, a última antes do primeiro turno, que foi ao ar nesta quinta-feira com a frase 'que Deus abençoe a todos'."

Na esteira do combate às fakenews, a movimentação na campanha de Haddad também é intensa: "a campanha petista também fez uma ofensiva contra fake news. Haddad gravou um vídeo se defendendo e uma mensagem foi exibida no programa eleitoral. 'Eles nos atacam com mentiras na TV e no WhatsApp. Tenho fé de que, juntos, venceremos as injustiças'."

 

O conhecimento liberta. Saiba mais

A você que chegou até aqui, agradecemos muito por valorizar nosso conteúdo. Ao contrário da mídia corporativa, o Brasil 247 e a TV 247 se financiam por meio da sua própria comunidade de leitores e telespectadores. Você pode apoiar a TV 247 e o site Brasil 247 de diversas formas. Veja como em brasil247.com/apoio

Comentários

Os comentários aqui postados expressam a opinião dos seus autores, responsáveis por seu teor, e não do 247