Cardozo ao 247: aqueles que feriram a democracia hoje pagam um preço alto

Em entrevista ao 247, o ex-ministro José Eduardo Cardozo diz que Michel Temer perdeu as condições de governabilidade e que a melhor saída seria a renúncia, mas explica por que isso não ocorrerá; "ele perderia não só o foro privilegiado, como também a imunidade em relação aos crimes anteriores ao mandato, já delatados pela Odebrecht"; Cardozo disse ainda que a prova fornecida pela JBS não pode ser descontituída, uma vez que os áudios comprovam, no mínimo, o crime de prevaricação; Cardozo comentou também as declarações do senador afastado Aécio Neves, que disse que entrou com as ações no TSE "para encher o saco"; segundo Cardozo, todos aqueles que feriram a democracia hoje pagam um preço alto; "há uma maldição democrática", afirma; confira a íntegra

Em entrevista ao 247, o ex-ministro José Eduardo Cardozo diz que Michel Temer perdeu as condições de governabilidade e que a melhor saída seria a renúncia, mas explica por que isso não ocorrerá; "ele perderia não só o foro privilegiado, como também a imunidade em relação aos crimes anteriores ao mandato, já delatados pela Odebrecht"; Cardozo disse ainda que a prova fornecida pela JBS não pode ser descontituída, uma vez que os áudios comprovam, no mínimo, o crime de prevaricação; Cardozo comentou também as declarações do senador afastado Aécio Neves, que disse que entrou com as ações no TSE "para encher o saco"; segundo Cardozo, todos aqueles que feriram a democracia hoje pagam um preço alto; "há uma maldição democrática", afirma; confira a íntegra
Em entrevista ao 247, o ex-ministro José Eduardo Cardozo diz que Michel Temer perdeu as condições de governabilidade e que a melhor saída seria a renúncia, mas explica por que isso não ocorrerá; "ele perderia não só o foro privilegiado, como também a imunidade em relação aos crimes anteriores ao mandato, já delatados pela Odebrecht"; Cardozo disse ainda que a prova fornecida pela JBS não pode ser descontituída, uma vez que os áudios comprovam, no mínimo, o crime de prevaricação; Cardozo comentou também as declarações do senador afastado Aécio Neves, que disse que entrou com as ações no TSE "para encher o saco"; segundo Cardozo, todos aqueles que feriram a democracia hoje pagam um preço alto; "há uma maldição democrática", afirma; confira a íntegra (Foto: Leonardo Attuch)

247 – Em entrevista aos jornalistas Leonardo Attuch e Paulo Moreira Leite, transmitida ao vivo pelo Facebook na última segunda-feira, o ex-ministro José Eduardo Cardozo diz que Michel Temer perdeu as condições de governabilidade e que a melhor saída seria a renúncia.

No entanto, ele explica por que isso não ocorrerá. "Temer perderia não só o foro privilegiado, como também a imunidade em relação aos crimes anteriores ao mandato, já delatados pela Odebrecht." A empreiteira o acusa de ter presidido uma reunião, onde se definiu uma propina de US$ 40 milhões para o PMDB.

Cardozo disse ainda que a prova fornecida pela JBS não pode ser descontituída, uma vez que os áudios dos diálogos com Joesley Batista comprovam, no mínimo, o crime de prevaricação.

O ex-ministro comentou também as declarações do senador afastado Aécio Neves, que disse que entrou com as ações no TSE "para encher o saco".

"É inacreditável", diz Cardozo. "As forças que perderam as eleições em 2014 nunca se contentaram com isso." Segundo o ex-ministro, os derrotados em 2014 se uniram ao PMDB para desgastar o governo e frear a Lava Jato.

Ao comentar a operação recente da Polícia Federal, que atingiu Temer e Aécio, ele diz que todos aqueles que feriram a democracia hoje pagam um preço alto. "Há uma maldição democrática", afirma.

Ele também exalta o papel da presidente legítima Dilma Rousseff, que, graças ao seu espírito de luta, venceu a narrativa do golpe.

Confira acima a íntegra.

Conheça a TV 247

Ao vivo na TV 247 Youtube 247