Cardozo é convidado a explicar encontro com advogados

Comissão de Constituição e Justiça e de Cidadania aprovou um convite para ouvir o ministro da Justiça sobre encontro dele com advogados de empreiteiras investigadas na Lava Jato e uma reunião com o procurador-geral da República, Rodrigo Janot, na véspera da divulgação da lista de políticos suspeitos de envolvimento no esquema; segundo os parlamentares, os compromisso não estavam na agenda de José Eduardo Cardozo; por se tratar de um convite, Cardozo pode se recusar a ir

Comissão de Constituição e Justiça e de Cidadania aprovou um convite para ouvir o ministro da Justiça sobre encontro dele com advogados de empreiteiras investigadas na Lava Jato e uma reunião com o procurador-geral da República, Rodrigo Janot, na véspera da divulgação da lista de políticos suspeitos de envolvimento no esquema; segundo os parlamentares, os compromisso não estavam na agenda de José Eduardo Cardozo; por se tratar de um convite, Cardozo pode se recusar a ir
Comissão de Constituição e Justiça e de Cidadania aprovou um convite para ouvir o ministro da Justiça sobre encontro dele com advogados de empreiteiras investigadas na Lava Jato e uma reunião com o procurador-geral da República, Rodrigo Janot, na véspera da divulgação da lista de políticos suspeitos de envolvimento no esquema; segundo os parlamentares, os compromisso não estavam na agenda de José Eduardo Cardozo; por se tratar de um convite, Cardozo pode se recusar a ir (Foto: Paulo Emílio)

Agência Câmara - A Comissão de Constituição e Justiça e de Cidadania aprovou um convite para ouvir o ministro da Justiça, José Eduardo Cardozo. A audiência, que será conjunta com as comissões de Fiscalização Financeira e Controle e de Segurança Pública e Combate ao Crime Organizado, foi proposta pelo deputado Nelson Marchezan Júnior (PSDB-RS).

O deputado quer que o ministro explique porque alguns compromissos oficiais não são incluídos na agenda divulgada pelo Ministério da Justiça em seu portal na internet. Entre esses compromissos omitidos da agenda oficial estão um encontro com advogados de empreiteiras sob investigação na Operação Lava Jato e uma reunião com o Procurador-Geral da República na véspera da divulgação da lista uma lista de suspeitos de envolvimento no escândalo da Petrobras.

"A preocupação notória da Presidência da República de que esse rol de suspeitos não envolvesse direta ou indiretamente nomes ligados ao governo, e a circunstância de o Ministro da Justiça ser um dos principais interlocutores da gestão Dilma, redundam, inegavelmente, na obrigação de Cardozo, esclarecer com maior riqueza de detalhes,o que vinha fazendo nesses dias omitidos por sua agenda oficial", diz Marchezan Júnior.

 

Conheça a TV 247

Ao vivo na TV 247 Youtube 247