Carlos Bolsonaro ironiza promoção de filho de Mourão

Depois de lançar criticas ao general Augusto Heleno, do GSI, o vereador Carlos Boslonaro (PSC-RJ), filho do presidente Jair Bolsonaro, resolveu ironizar a indicação do filho do general Mourão ao cargo de gerente executivo no Banco do Brasil

Carlos Bolsonaro não comparece a sessão em homenagem a Mourão
Carlos Bolsonaro não comparece a sessão em homenagem a Mourão (Foto: Reuters )
Siga o Brasil 247 no Google News Assine a Newsletter 247

247 - O vereador Carlos Boslonaro (PSC-RJ), filho do presidente Jair Bolsonaro, dedicou o dia para retomar os seus ataques contra membros do governo. Ele voltou a cutucar o vice-presidente, general Hamilton Mourão, ao ironizar a indicação do filho ao cargo de gerente executivo no Banco do Brasil.

"Nova promoção! Parabéns", ironizou Carlos, compartilhando a notícia da indicação. Depois, ao respnder um comentário de um seguidor que lembrou que essa era a "segunda promoção em menos de seis meses", Carlos comentou: "Esse é bom bagarai".

Os comentários de Carluxo, o 02 como é chamado o filho de Bolsonaro, provocou uma crise na relação do presidente e seu vice, mas foi contida pela turma do 'deixa disso' e pelo próprio presidente Bolsonaro. Agora, em meio a uma série de crises envolvendo membros do governo como Sergio Moro, da Justça, Carlos volta a usar o Twiter para distrair.

Mourão é um dos alvos de preferidos de Carlos nas redes sociais. Mas hoje ele também lançou suspeitas contra o general Augusto Heleno, insinuando uma conspiração ao comentar o caso do sargento da FAB preso na Espanha com 39 quilos de cocaína.


O conhecimento liberta. Saiba mais

A você que chegou até aqui, agradecemos muito por valorizar nosso conteúdo. Ao contrário da mídia corporativa, o Brasil 247 e a TV 247 se financiam por meio da sua própria comunidade de leitores e telespectadores. Você pode apoiar a TV 247 e o site Brasil 247 de diversas formas. Veja como em brasil247.com/apoio

Comentários

Os comentários aqui postados expressam a opinião dos seus autores, responsáveis por seu teor, e não do 247