Carne Fraca: Fiscal apontado como líder de esquema tinha R$ 0,15 no banco

Banco Central bloqueou o montante correspondente a 18,2%, de 44 investigados pela Operação Carne Fraca, do valor determinado pelo juiz da 14.ª Vara Federal no Paraná, Josegrei da Silva; na decisão, o magistrado havia determinado o bloqueio de valores iguais ou maiores que R$ 5 mil até o limite de R$ 1 bilhão; confisco determinado pela Justiça encontrou apenas R$ 0,15 nas contas do fiscal agropecuário Daniel Gonçalves Filho, apontado pela Polícia Federal como sendo o líder da máfia dos fiscais

Banco Central bloqueou o montante correspondente a 18,2%, de 44 investigados pela Operação Carne Fraca, do valor determinado pelo juiz da 14.ª Vara Federal no Paraná, Josegrei da Silva; na decisão, o magistrado havia determinado o bloqueio de valores iguais ou maiores que R$ 5 mil até o limite de R$ 1 bilhão; confisco determinado pela Justiça encontrou apenas R$ 0,15 nas contas do fiscal agropecuário Daniel Gonçalves Filho, apontado pela Polícia Federal como sendo o líder da máfia dos fiscais
Banco Central bloqueou o montante correspondente a 18,2%, de 44 investigados pela Operação Carne Fraca, do valor determinado pelo juiz da 14.ª Vara Federal no Paraná, Josegrei da Silva; na decisão, o magistrado havia determinado o bloqueio de valores iguais ou maiores que R$ 5 mil até o limite de R$ 1 bilhão; confisco determinado pela Justiça encontrou apenas R$ 0,15 nas contas do fiscal agropecuário Daniel Gonçalves Filho, apontado pela Polícia Federal como sendo o líder da máfia dos fiscais (Foto: Paulo Emílio)

247 - O Banco Central bloqueou o montante correspondente a 18,2%, de 44 investigados pela Operação Carne Fraca, do valor determinado pelo juiz da 14.ª Vara Federal no Paraná, Josegrei da Silva. Na decisão, o magistrado havia determinado o bloqueio de valores iguais ou maiores que R$ 5 mil até o limite de R$ 1 bilhão.

O confisco determinado pela Justiça bloqueou R$ 0,15 nas contas do fiscal agropecuário Daniel Gonçalves Filho, apontado pela Polícia Federal como sendo o líder da máfia dos fiscais.

Ele atuou como superintendente regional do Ministério da Agricultura, no Paraná, entre 25 de julho de 2007 a 19 de fevereiro de 2014, e de 19 de junho de 2015 a 11 de abril de 2016, data em que foi exonerado do cargo. O maior montante bloqueado, R$ 645,4 mil, foi encontrado na conta do diretor da BRF, Andre Baldissera, que foi preso por força de um mandado de prisão preventiva.

A Justiça determinou, ainda, que o bloqueio "seja reiterado por 10 dias úteis seguidos, a fim de captar valores residuais que venham a ser depositados".

Conheça a TV 247

Ao vivo na TV 247 Youtube 247