Carvalho: é o povo que fará a segurança do papa

"Nós estamos, claro, tomando todos os cuidados do ponto de vista da logística e da segurança, mas com muita tranquilidade, tanto no aspecto de segurança como com de ocorrência de manifestação. A grande segurança do papa será feita pelo povo brasileiro e pela juventude do mundo inteiro que vem", disse o ministro da Secretaria-Geral da Presidência, Gilberto Carvalho ao falar sobre a segurança do papa Francisco que, na próxima semana, participa da Jornada Mundial da Juventude, no Rio de Janeiro

Carvalho: é o povo que fará a segurança do papa
Carvalho: é o povo que fará a segurança do papa (Foto: Elza Fiuza/ABr)

Yara Aquino
Repórter da Agência Brasil

Brasília – O ministro da Secretaria-Geral da Presidência, Gilberto Carvalho, disse hoje (17) que o governo brasileiro atua em sintonia com o Vaticano para garantir a segurança do papa Francisco que, na próxima semana, participa da Jornada Mundial da Juventude, no Rio de Janeiro. Segundo Carvalho, possíveis manifestações durante a visita do papa serão encaradas como parte do processo democrático.

"Vamos oferecer todas as condições de segurança em harmonia com o Vaticano e todos que são responsáveis pela segurança do santo padre. Ele preferiu desfilar em carro aberto: entendemos que isto é um gesto de aproximação com a população. Alertamos para riscos que podem ocorrer, mas nada fora daquilo que é da vontade do papa", disse. O ministro acrescentou que a grande segurança do pontífice será feita pela população e pela juventude.

Na manhã de hoje (17), o ministro Gilberto Carvalho conversou, por telefone, com o governador do Rio de Janeiro, Sérgio Cabral, para tratar da jornada. Segundo o ministro, Cabral relatou preocupação com a logística da visita e disse estar tranquilo com as questões de segurança.

Hoje, o porta-voz do Vaticano padre Federico Lombardi negou, em entrevista coletiva, que será modificado o roteiro do papa Francisco durante a Jornada Mundial da Juventude. Lombardi disse que o Vaticano acompanha os protestos no Brasil e observou que as manifestações não são contra o papa nem contra sua visita ao país. O porta-voz destacou que o Vaticano tem "confiança total" no esquema de segurança organizado para Francisco. O papa chega ao Brasil na próxima segunda-feira (22) e retorna no dia 28, segundo Lombardi.

Edição: José Romildo

Conheça a TV 247

Mais de Brasil

Ao vivo na TV 247 Youtube 247