Caso Itaipu: “Tinha helicóptero e barco. Era laranja burro”, dizem amigos do suplente de Major Olímpio

Nas negociações polêmicas entre o governo Jair Bolsonaro e o do Paraguai, executivos da Léros realizaram pelo menos duas viagens em aviões privados ao país vizinho em abril e junho deste ano. Quem esteve presente foi o empresário Alexandre Giordano, suplente do senador Major Olímpio (PSL-SP). Estranha o enriquecimento do empresário

247 - Nas negociações polêmicas entre o governo Jair Bolsonaro e o do Paraguai, executivos da Léros realizaram pelo menos duas viagens em aviões privados ao país vizinho em abril e junho deste ano. Quem esteve presente foi o empresário Alexandre Giordano, suplente do senador Major Olímpio (PSL-SP). Estranha o enriquecimento do empresário.

"Ele tinha helicóptero e até barco. Enriqueceu rápido demais", contou um deles ao Diario do Centro do Mundo. 

Pelas negociações entre Brasil e Paraguai, o país vizinho pagaria mais caro pela energia proveniente de Itaipu. O presidente Mario Abdo Benítez é acusado de traição à pátria por ter assinado com o Brasil um documento que aumenta custos com energia em US$ 200 milhões por ano. 

Um dos colegas afirma: “Ele se aproximou do Olímpio desde a época que ele tentou ser prefeito de São Paulo. Sempre teve uma natureza corrupta, porque nunca deixou de se gabar de ter se formado em direito ‘presenteando professores’. A vaidade se mostrava na ostentação de casa em Ubatuba, carros importados, jipe da marca Hammer, além de um verdadeiro castelo na Serra da Cantareira, em Mairiporã”.

Leia a íntegra no Diario do Centro do Mundo


Conheça a TV 247

Ao vivo na TV 247 Youtube 247