Caso Queiroz: após STF suspender investigações, Bolsonaro manda enviado a Fux

Horas após o ministro do STF Luiz Fux ter paralisado as investigações do MP-RJ sobre as movimentações financeiras de Fabrício Queiroz, ex-assessor do senador eleito Flávio Bolsonaro (PSL-RJ), o presidente Jair Bolsonaro enviou uma pessoa sua confiança para conversar com o ministro sobre a decisão; a informação foi publicada na coluna de Lauro Jardim

Caso Queiroz: após STF suspender investigações, Bolsonaro manda enviado a Fux
Caso Queiroz: após STF suspender investigações, Bolsonaro manda enviado a Fux (Foto: Marcelo Camargo - ABR)

247 - Horas após o ministro do Supremo Tribunal Federal Luiz Fux ter paralisado as investigações do Ministério Público do Rio (MP-RJ) sobre as movimentações financeiras de Fabrício Queiroz, ex-assessor do senador eleito Flávio Bolsonaro (PSL-RJ), o presidente Jair Bolsonaro enviou uma pessoa sua confiança para conversar com o ministro sobre a decisão. A informação foi publicada na coluna de Lauro Jardim. O pedido foi feito pela defesa do filho do presidente.

Fabrício Queiroz fez uma movimentação atípica de R$ 1,2 milhão entre junho e julho de 2017, identificada pelo Conselho de Controle de Atividades Financeiras (Coaf). O órgão também verificou o pagamento de R$ 24 mil a Michelle Bolsonaro, mulher do presidente.

Outra revelação complica ainda mais a família Bolsonaro: um relatório do Coaf, acessado pelo Jornal Nacional, aponta que, entre junho e julho de 2017, foram efetuados 48 depósitos em dinheiro numa conta de Flávio que totalizam R$ 96 mil.

O senador eleito também negociou dois apartamentos em bairros nobres do Rio de Janeiro, no valor de R$ 4,2 milhões, entre 2014 e 2017. Segundo o jornal Folha de S. Paulo, o período de aquisição é o mesmo em que o Coaf identificou uma movimentação de R$ 7 milhões nas contas de Queiroz.

Conheça a TV 247

Ao vivo na TV 247 Youtube 247