Catástrofe político-sanitária 'coronavírus-Bolsonaro' já matou mais que gripe espanhola, há cem anos

As 35.026 mortes oficiais decorrentes da covid-19 colocou o Brasil em uma assustadora estatística histórica: nem a gripe espanhola matou tanto no país, entre os anos de 1918 e 1920. Há cem anos as vítimas da gripe contabilizaram exatas 35 mil mortes

Bolsonaro e coronavírus
Bolsonaro e coronavírus (Foto: Reprodução)
Siga o Brasil 247 no Google News Assine a Newsletter 247

247 - A catástrofe gerencial, política e sanitária por que passa o Brasil já fez mais vítimas que a gripe espanhola nos anos 20 do século passado. A covid-19 no Brasil já matou mais de 35 mil pessoas, o mesmo número de vítimas da gripe espanhola de cem anos atrás. 

A reportagem do portal Uol destaca que “há cem anos fomos atingidos de forma periférica pela gripe, mas agora estamos no epicentro da crise, com 645.771 casos da doença causada pelo coronavírus, atrás apenas dos EUA (1.890.592, segundo a Universidade Johns Hopkins). Os norte-americanos (108.920) e o Reino Unido (40.344) estão à frente em número de mortes.”

A matéria ainda informa que “se hoje o presidente Jair Bolsonaro (sem partido) minimiza a doença, em 1918 o responsável pela saúde pública no país, o sanitarista Carlos Seidl, afirmava que a gripe espanhola era "só mais um resfriado". Fake news e remédios milagrosos também se repetem com impressionante semelhança.”

Participe da campanha de assinaturas solidárias do Brasil 247. Saiba mais.

Comentários

Os comentários aqui postados expressam a opinião dos seus autores, responsáveis por seu teor, e não do 247