Cerveró diz que Delcídio recebeu US$ 10 mi da Alstom no governo FHC

Ex-diretor da Petrobras Nestor Cerveró afirmou aos procuradores da Lava Jato que o senador Delcídio do Amaral (PT-MS) recebeu suborno de US$ 10 milhões da multinacional Alstom durante o governo de Fernando Henrique Cardoso (PSDB), entre 1999 e 2001; à época, ele ocupava a diretoria de Óleo e Gás da Petrobras, e Cerveró era um de seus gerentes; pagamento da propina teria ocorrido na construção de uma termoelétrica no contexto do apagão que ocorreu no governo tucano; até ontem, a oposição comemorava suposto acordo de delação de Delcídio, que contratou um advogado especialista no assunto, Antônio Figueiredo Basto

Ex-diretor da Petrobras Nestor Cerveró afirmou aos procuradores da Lava Jato que o senador Delcídio do Amaral (PT-MS) recebeu suborno de US$ 10 milhões da multinacional Alstom durante o governo de Fernando Henrique Cardoso (PSDB), entre 1999 e 2001; à época, ele ocupava a diretoria de Óleo e Gás da Petrobras, e Cerveró era um de seus gerentes; pagamento da propina teria ocorrido na construção de uma termoelétrica no contexto do apagão que ocorreu no governo tucano; até ontem, a oposição comemorava suposto acordo de delação de Delcídio, que contratou um advogado especialista no assunto, Antônio Figueiredo Basto
Ex-diretor da Petrobras Nestor Cerveró afirmou aos procuradores da Lava Jato que o senador Delcídio do Amaral (PT-MS) recebeu suborno de US$ 10 milhões da multinacional Alstom durante o governo de Fernando Henrique Cardoso (PSDB), entre 1999 e 2001; à época, ele ocupava a diretoria de Óleo e Gás da Petrobras, e Cerveró era um de seus gerentes; pagamento da propina teria ocorrido na construção de uma termoelétrica no contexto do apagão que ocorreu no governo tucano; até ontem, a oposição comemorava suposto acordo de delação de Delcídio, que contratou um advogado especialista no assunto, Antônio Figueiredo Basto (Foto: Roberta Namour)
Siga o Brasil 247 no Google News Assine a Newsletter 247

247 - Em declaração aos procuradores da Lava Jato, o ex-diretor da Petrobras Nestor Cerveró afirmou que o senador Delcídio do Amaral (PT-MS) recebeu suborno de US$ 10 milhões da multinacional Alstom durante o governo de Fernando Henrique Cardoso (PSDB), entre 1999 e 2001.

À época, ele ocupava a diretoria de Óleo e Gás da Petrobras, e Cerveró era um de seus gerentes.

Segundo ele, o pagamento da propina ocorreu na compra de turbinas para uma termoelétrica que seria construída no Rio, a TermoRio, por US$ 550 milhões, no contexto do apagão que ocorreu no governo de FHC entre 2001 e 2002.

O ex-líder do governo no Senado foi preso na Lava Jato no dia 25, sob acusação de tentar atrapalhar as investigações e a delação de Cerveró.

Até ontem, a oposição comemorava suposto acordo de delação de Delcídio, que contratou um advogado especialista no assunto, Antônio Figueiredo Basto.

Leia aqui reportagem de Bela Megale e Mario Cesar Carvalho sobre o assunto.

O conhecimento liberta. Saiba mais

A você que chegou até aqui, agradecemos muito por valorizar nosso conteúdo. Ao contrário da mídia corporativa, o Brasil 247 e a TV 247 se financiam por meio da sua própria comunidade de leitores e telespectadores. Você pode apoiar a TV 247 e o site Brasil 247 de diversas formas. Veja como em brasil247.com/apoio

Comentários

Os comentários aqui postados expressam a opinião dos seus autores, responsáveis por seu teor, e não do 247