Chefe do Ibama no Pará é exonerado após criticar operações do órgão

Uma semana após assumir o posto de novo superintendente regional do Ibama no Pará, o coronel da Polícia Militar Evandro Cunha dos Santos foi exonerado. Chefiado por Ricardo Salles, o Ministério do Meio Ambiente, confirmou a demissão. Não é a primeira vez que o governo exonera funcionário crítico à política ambiental da gestão

(Foto: Policia Federal/Divulgação)

247 - Uma semana após assumir o posto de novo superintendente regional do Ibama no Pará, o coronel da Polícia Militar Evandro Cunha dos Santos foi exonerado nesta terça-feira (10). Chefiado por Ricardo Salles, o Ministério do Meio Ambiente, confirmou a demissão, que deve ser publicada nesta quarta, 11.

Em audiência pública realizada na cidade de Altamira, o superintendente criticou as operações feitas pelos fiscais do Ibama que, em casos excepcionais, incendeiam maquinários de criminosos. Evandro Cunha dos Santos disse que é “um homem de Deus e que homem de Deus não gosta de fogo”. 

De acordo com o PM, “quem gosta de fogo é satanás”. “Fiquem certos que isso vai cessar. Nós vamos trabalhar diuturnamente para acabar com essa problemática de estarem danificando patrimônio alheio”, disse.

Não é a primeira vez que o governo Jair Bolsonaro exonera funcionáro que de alguma forma crítica a política ambiental da gestão. Ricardo Galvão foi exonerado do Instituto Nacional de Pesquisas Espaciais (INPE) após apontar aumento do desmatamento. 

O Instituto Nacional de Pesquisas Espaciais (Inpe) havia alertado que a destruição em junho cresceu 88% e em julho 278% na comparação com iguais períodos de 2018

Conheça a TV 247

Ao vivo na TV 247 Youtube 247