Ciro ataca Mourão e defende reforma da Previdência

O candidato derrotado do PDT à Presidência atacou o vice-presidente, general Hamilton Mourão, a quem acusou de ser "oportunista" e querer tomar o governo; "É um oportunista muito bem guiado no marketing. Só um pato não vê que quer o governo"; em entrevista, Ciro admitiu que se disponibilizou a respaldar a reforma da Previdência do governo Bolsonaro; "Setores do PT apostam no fracasso da Previdência para que possam voltar ao poder. Minha postura nunca foi essa"; e faz duros ataques políticos ao PT e sua presidente, em termos agressivos

Ciro ataca Mourão e defende reforma da Previdência
Ciro ataca Mourão e defende reforma da Previdência (Foto: Fotos: Reuters)
Siga o Brasil 247 no Google News

247 - O candidato derrotado do PDT à Presidência da República, Ciro Gomes, em seu peculiar estilo boquirroto e falacioso, e exibindo uma  visão política errática cada vez mais distante da esquerda, atacou o vice-presidente da República, general Hamilton Mourão, a quem acusou de ser "oportunista" e querer tomar o governo. "É um oportunista muito bem guiado no marketing; só um pato não vê que quer o governo." Não é o mesmo tratamento que o pedetista dispensou ao ministro-chefe do Gabinete de Segurança Institucional, Augusto Heleno, em sua opinião um "honesto e patriota".

Ciro disponibilizou-se a respaldar a reforma da Previdência do governo Bolsonaro, prestando-lhe assessoria através de um correligionário, o deputado federal Mauro Benevides (PDT-CE). E declarou que apoia o projeto da dupla Bolsonaro/Paulo Guedes: "Setores do PT apostam no fracasso da Previdência para que possam voltar ao poder; minha postura nunca foi essa".  

Ciro mais uma vez coloca no alvo o PT, e da sua metralhadora giratória sobram projéteis contra ninguém menos que o Embaixador Samuel Pinheiro Guimarães, um dos responsáveis pela política externa exitosa do governo Lula. O pedetista atribui ao Embaixador o papel de ponte entre o general Mourão, o PT e movimentos sociais. 

Ciro Gomes deu essas opiniões em entrevista às jornalistas Maria Cristina Fernandes e Cristiane Agostine, no jornal Valor Econômico.

PUBLICIDADE

Confirmando sua inclinação política para o campo do centro-direita, movimento que iniciou desde a proclamação dos resultados do primeiro turno da eleição presidencial, o ex-candidato presidencial faz duros ataques políticos ao PT e sua presidenta, em termos agressivos. Refere-se à direção da legenda como "essa canalha da cúpula do PT". Indagado diretamente pelas repórteres se Gleisi Hoffmann "pertence a uma quadrilha", responde: "Sim, não tenho dúvida. Ela é a chefe". 

Os ataques a Gleisi vêm à tona quando a deputada paranaense desponta como uma das mais importantes lideranças da esquerda do país e está no alvo de uma campanha das forças de direita para alijá-la da presidência do Partido dos Trabalhadores.

PUBLICIDADE

Ciro dá mostras de deslealdade quando se refere a Lula. Diz que está e ficará fora da campanha Lula Livre e ataca o ex-presidente, hoje preso político: "Lula virou um caudilho sul-americano corrompido. Tem uma gratidão difusa, porque foi um presidente bom para o povo, mas sem nenhuma visão nacional". 

Leia a íntegra

PUBLICIDADE

O conhecimento liberta. Saiba mais. Siga-nos no Telegram.

A você que chegou até aqui, agradecemos muito por valorizar nosso conteúdo. Ao contrário da mídia corporativa, o Brasil 247 e a TV 247 se financiam por meio da sua própria comunidade de leitores e telespectadores. Você pode apoiar a TV 247 e o site Brasil 247 de diversas formas. Veja como em brasil247.com/apoio

Apoie o 247

Comentários

Os comentários aqui postados expressam a opinião dos seus autores, responsáveis por seu teor, e não do 247

PUBLICIDADE

Cortes 247

PUBLICIDADE
WhatsApp Facebook Twitter Email