Ciro: Brasil está perdendo a condição democrática

Ex-ministro da Fazenda, Ciro Gomes (PDT) afirma que, embora discorde do governo da presidente Dilma Rousseff, ele acredita que o Brasil está perdendo suas condições democráticas em razão "do golpe" em andamento no país; segundo ele, o vice-presidente Michel Temer está "golpeando o País"; para Ciro, duas ações de impeachment em apenas 24 anos "não são pouca coisa"

Ex-ministro da Fazenda, Ciro Gomes (PDT) afirma que, embora discorde do governo da presidente Dilma Rousseff, ele acredita que o Brasil está perdendo suas condições democráticas em razão "do golpe" em andamento no país; segundo ele, o vice-presidente Michel Temer está "golpeando o País"; para Ciro, duas ações de impeachment em apenas 24 anos "não são pouca coisa"
Ex-ministro da Fazenda, Ciro Gomes (PDT) afirma que, embora discorde do governo da presidente Dilma Rousseff, ele acredita que o Brasil está perdendo suas condições democráticas em razão "do golpe" em andamento no país; segundo ele, o vice-presidente Michel Temer está "golpeando o País"; para Ciro, duas ações de impeachment em apenas 24 anos "não são pouca coisa" (Foto: Paulo Emílio)
Siga o Brasil 247 no Google News Assine a Newsletter 247

247 - O ex-ministro da Fazenda Ciro Gomes, nome do PDT para disputar a Presidência em 2018, afirma que embora discorde do governo da presidente Dilma Rousseff, ele acredita que o Brasil está perdendo suas condições democráticas em razão "do golpe" em andamento no país.

"O Brasil está perdendo a condição democrática, a prevalência da soberania popular", disse ele, em referência ao processo de impeachment contra a presidente Dilma Rousseff,  durante sua participação no Brazil Conference, evento promovido pela Universidade Harvard e o Massachusetts Institute of Technology (MIT), nos Estados Unidos.

Segundo ele, o vice-presidente Michel Temer está "golpeando o País".

Para o ex-ministro, duas ações de impeachment em apenas 24 anos "não são pouca coisa".

Ele também alertou para o risco de uma crise bancária caso o Brasil não consiga controlar a dívida pública e resolver a crise politica e econômica rapidamente. "Hoje é preciso colocar muita clareza no manejo da dívida pública no País. É necessário compreender o galope da dívida como proporção do PIB, do contrário a iminência da crise será uma crise bancária no País", disse.

 

O conhecimento liberta. Saiba mais

A você que chegou até aqui, agradecemos muito por valorizar nosso conteúdo. Ao contrário da mídia corporativa, o Brasil 247 e a TV 247 se financiam por meio da sua própria comunidade de leitores e telespectadores. Você pode apoiar a TV 247 e o site Brasil 247 de diversas formas. Veja como em brasil247.com/apoio

Comentários

Os comentários aqui postados expressam a opinião dos seus autores, responsáveis por seu teor, e não do 247