Ciro diz que fala palavrões em legítima defesa

 O candidato à presidência Ciro Gomes (PDT), disse que fala palavrões em legítima defesa e que não tem 'sangue de barata'; Ciro xingou e empurrou um jornalista que lhe fez uma pergunta durante uma caminhada campanha, em Roraima; ele disse que o homem que empurrou não é jornalista e que "ficou sabendo" que o Romero Jucá tinha pago um "sujeito" para provocá-lo

Ciro diz que fala palavrões em legítima defesa
Ciro diz que fala palavrões em legítima defesa (Foto: Divulgação/Twitter)

247 - O candidato à presidência Ciro Gomes (PDT), disse que fala palavrões em legítima defesa e que não tem 'sangue de barata'. Ciro xingou e empurrou um jornalista que lhe fez uma pergunta durante uma caminhada campanha, em Roraima. Ele disse que o homem que empurrou não é jornalista e que "ficou sabendo" que o Romero Jucá tinha pago um "sujeito" para provocá-lo.

A reportagem do jornal Folha de S. Paulo ainda destaca que, "ao ser questionado sobre ter xingado um ouvinte de uma rádio de 'burro' na campanha de 2002, Ciro falou que não podem chamá-lo de incompetente e ladrão e ficar lembrando dessa história de 16 anos atrás. 'Eu chamei alguém de burro e tem tem gente burra mesmo', disse."

A matéria acrescenta que "novamente, o presidenciável voltou a dizer que chefes militares não terão participação política em seu governo, caso seja eleito, e evocou a constituição para justificar isso. " Deus está me ajudando porque no dia seguinte que falei isso o presidente do Uruguai mandou prender o presidente do Exército por isso", disse

 

 

Conheça a TV 247

Ao vivo na TV 247 Youtube 247