Clã Bolsonaro ataca Cid e Ciro Gomes rebate

Ex-ministro chamou o clã Bolsonaro de "canalhas" que permitiram o avanço das milícias no Rio de Janeiro, ao rebater crítica do deputado Eduardo Bolsonaro à ação do senador Cid Gomes durante confusão com PMs amotinados em que ele foi baleado com dois tiros

(Foto: ABr | Reprodução)
Siga o Brasil 247 no Google News Assine a Newsletter 247

247 - O ex-ministro Ciro Gomes reagiu a crítica do deputado Eduardo Bolsonaro, que chamou se "insensata" a tentativa de Cid Gomes de invadir um batalhão da PM, sendo baleado com dois tiros

Ciro chamou o clã Bolsonaro de "canalhas" que permitiram o avanço das milícias no Rio de Janeiro. 

"Deputado #eduardoBolsonaro, será necessário que nos matem mesmo antes de permitirmos que milícias controlem o Estado do Ceará como os canalhas de sua familia fizeram com o Rio de Janeiro", disse Ciro. 


 

Leia também reportagem da Rede Brasil Atual sobre o assunto:

O senador Cid Gomes (PDT-CE) foi baleado por policiais militares amotinados na cidade de Sobral, cidade natal e reduto eleitoral do pedetista. Os dois tiros foram disparados por policiais mascarados em frente a um batalhão. O senador tentava furar um bloqueio do movimento grevista com uma retroescavadeira.

A greve dos policiais impôs um clima de medo na cidade, a 230 quilômetros de Fortaleza. Relatos e imagens que circulam nas redes sociais mostram viaturas passando pela cidade deserta. Comerciantes teriam sido instruídos a fechar seus estabelecimentos. “Polícia ou milícia?”, questionam internautas.

Cid passa por procedimentos médicos no Hospital do Coração de Sobral e será transferido para a Santa Casa de Misericórdia. De acordo com informações da assessoria e de familiares, não existe risco de morte.

O ex-governador cearense e ex-ministro Ciro Gomes publicou uma nota de repúdio. “Meu irmão Cid Gomes foi vitima de dois tiros de arma de fogo por parte de policiais militares amotinados e mascarados em Sobral, nossa cidade. Até aqui as informações médicas são de que as balas não atingiram órgãos vitais apesar de terem mirado seu peito esquerdo.”

Ciro completou: “Novos exames estão sendo feitos, mas a palavra aos familiares e amigos é de que Cid não corre risco de morte. Espero serenamente, embora cheio de revolta, que as autoridades responsáveis apresentem prontamente os marginais que tentaram este homicídio bárbaro às penas da lei.”

Boletim médico do Hospital do Coração de Sobral informou que após atendimento, o senador segue apresentando boa evolução clínica. “Seu quadro cardíaco e neurológico não apresenta alteração. Neste momento o paciente encontra-se lúcido e respirando sem auxílio de aparelhos”.

Participe da campanha de assinaturas solidárias do Brasil 247. Saiba mais.

Comentários

Os comentários aqui postados expressam a opinião dos seus autores, responsáveis por seu teor, e não do 247