Clima ruim dificulta resgate na Antártida

Incndio na Estao Antrtica Comandante Ferraz vitimou dois militares brasileiros; fogo comeou durante a madrugada, e a Marinha no informou se j foi controlado; quando as condies meteorolgicas melhorarem, uma equipe voltar estao para avaliar os danos

Clima ruim dificulta resgate na Antártida
Clima ruim dificulta resgate na Antártida (Foto: Divulgação)

Agência Brasil – As condições meteorológicas adversas na região onde está situada a Estação Antártica Comandante Ferraz atrapalharam as buscas pelos dois militares desaparecidos durante um incêndio. De acordo com a Marinha, o chefe da estação e os integrantes do grupo-base, que permaneceram no local combatendo o incêndio, foram transferidos para a Base Eduardo Frei, no Chile.

O incêndio na estação começou durante a madrugada, porém, a Marinha não informou se o fogo já foi controlado. Assim que as condições meteorológicas melhorarem, uma equipe do grupo-base voltará à estação para avaliar os danos.

O suboficial Carlos Alberto Vieira Figueiredo e o primeiro-sargento Roberto Lopes dos Santos estão desaparecidos. O primeiro-sargento Luciano Gomes Medeiros ficou ferido e foi transferido para a base chilena. Segundo a Marinha, as famílias do militar ferido e dos desaparecidos já foram comunicadas e estão recebendo apoio.

Mais de 40 pessoas estavam na estação no momento do incidente. Os pesquisadores e os colaboradores também foram transferidos para a base chilena, de onde partirão em aeronave da Força Aérea Argentina para a cidade de Punta Arenas, no Chile.

O avião da Força Aérea Brasileira (FAB) que vai resgatar militares e pesquisadores que trabalham na estação vai sair da Base Aérea do Galeão na tarde deste sábado (25), com destino a Punta Arenas, no Chile.

A Estação Antártica Comandante Ferraz completou 30 anos em janeiro deste ano. A estação brasileira foi instalada na Baía do Almirantado, localizada na Ilha Rei George, em1984. A partir de 1986, passou a ser ocupada anualmente por pesquisadores e militares da Marinha do Brasil, podendo acomodar até 58 pessoas. A estação tem laboratórios destinados às ciências biológicas, atmosféricas e químicas.

Resgate

O avião da Força Aérea Brasileira (FAB) que vai resgatar militares e pesquisadores que trabalham na Estação Antártica Comandante Ferraz sairia da Base Aérea do Galeão às 15h30 deste sábado (24), com destino a Punta Arenas, no Chile. Um incêndio na estação começou durante a madrugada e ainda não foi controlado.

De acordo com a FAB, o avião, um Hércules C-130, deve pousar em Punta Arenas à meia-noite deste domingo (26). A aeronave deve chegar ao Brasil por volta das 8h30, na Base Aérea do Galeão.

Ainda não há informações oficiais sobre mortos e sobre o estado da estação, que funciona como base militar e científica. Dois militares da Marinha estão desaparecidos e um ficou ferido. De acordo com a assessoria da Marinha, mais de 40 pessoas estavam na estação no momento do incidente.

Os pesquisadores e os colaboradores foram transferidos de helicópteros chilenos para a base chilena Eduardo Frei, de onde partirão em aeronave da Força Aérea Argentina para a cidade de Punta Arenas. Permanecem na estação o chefe e parte do grupo-base, que trabalha no combate ao incêndio.

Ministro lamenta

O ministro da Defesa, Celso Amorim, manifestou pesar pelo acidente na Estação Antártica Comandante Ferraz. Amorim recebeu a notícia do incêndio na base no início da manhã e, em seguida, informou a presidenta da República, Dilma Rousseff. Dois militares ainda estão desaparecidos.

O comandante da Marinha, almirante Júlio Soares de Moura Neto, informou ao ministro as providências tomadas para contenção do incêndio na base e para auxílio imediato aos pesquisadores, militares e demais pessoas que se encontravam no local.

O incêndio começou por volta das 2h na praça de máquinas, local onde ficam os geradores de energia. Cerca de 40 pessoas que estavam na estação foram transferidos para a Base chilena Eduardo Frei, de onde partirão em aeronave da Força Aérea Argentina (FAB) para a cidade de Punta Arenas, no Chile.

O suboficial Carlos Alberto Vieira Figueiredo e o primeiro-sargento Roberto Lopes dos Santos estão desaparecidos. O primeiro-sargento Luciano Gomes Medeiros ficou ferido e foi transferido para a base chilena.

O ministro da Defesa confirmou a ida do embaixador do Brasil em Santiago, Frederico Araújo, a Punta Arenas para prestar apoio aos brasileiros que chegarem à cidade. O cônsul honorário na localidade também foi acionado.

Amorim também manteve contato com os ministros da Ciência e Tecnologia e Inovação, Marco Antonio Raupp, e do Meio Ambiente, Izabella Teixeira, com os quais falou sobre o incêndio. Amorim conversou ainda com o ministro da Defesa do Chile, Andrés Allamand, agradecendo pelo apoio recebido no resgate dos militares e pesquisadores.

Em nota, o Ministério da Ciência,Tecnologia e Inovação também lamentou o acidente na estação. Além de se solidarizar com os cientistas e o s trabalhadores da Estação Comandante Ferraz e suas famílias, o ministro Marco Antonio Raupp reafirma no texto seu empenho "em manter, sem interrupções, em parceria com a Marinha, as importantes pesquisas realizadas pelo Brasil na Antártica”.

A estação abriga pesquisadores brasileiros que fazem estudos sobre os efeitos das mudanças climáticas na Antártica e suas consequências para o planeta, além de pesquisas sobre a vida marinha e a atmosfera. Os trabalhos são financiados por bolsas concedidas pelo Conselho de Desenvolvimento Científico e Tecnológico (CNPq), agência de fomento vinculada ao Ministério da Ciência, Tecnologia e Inovação.

Conheça a TV 247

Mais de Brasil

Ao vivo na TV 247 Youtube 247