CNE confronta Bolsonaro e rechaça proibição da ideologia de genêro nas escolas

O presidente da Câmara de Educação Básica do Conselho Nacional de Educação (CNE), Ivan Siqueira, criticou a ideia de Jair Bolsonaro em proibir a discussão sobre ideologia de gênero nas escolas. "Acho que talvez seja uma questão de retórica, não é tão simples assim (proibir o tema)"

(Foto: Marcelo Camargo/Agência Brasil)

247 - O presidente da Câmara de Educação Básica do Conselho Nacional de Educação (CNE), Ivan Siqueira, criticou a ideia de Jair Bolsonaro em proibir a discussão sobre ideologia de genêro nas escolas. 

"É preciso verificar se esse projeto do MEC não usurpará direitos. Acho que talvez seja uma questão de retórica, não é tão simples assim (proibir o tema). É preciso analisar com base nos marcos legais que existem e eles vão no sentido de uma educação global, que contempla os aspectos da contemporaneidade", afirmou ele em entrevista ao jornal O Globo

De acordo com o dirigente, a "Base Nacional Comum Curricular (BNCC) é um parâmetro a partir do qual os currículos devem ser feitos, cada rede mira nisso para fazer próprio currículo". "Não podem desconsiderar o que ela prevê, mas não há nenhuma lei que diga que esse tema não pode ser abordardo. Nem na Constituição e nem nas diretrizes curriculares da etapa", acrescenta.

Nesta terça-feira (3), Bolsonaro anunciou que determinou ao ministro da Educação, Abraham Weintraub, a censura a qualquer discussão sobre gênero nas escolas públicas de ensino fundamental.

“O AGU se manifesta sobre quem compete legislar sobre IDEOLOGIA DE GÊNERO, sendo competência FEDERAL. Determinei ao @MEC_Comunicacao, visando princípio da proteção integral da CRIANÇA, previsto na Constituição, preparar PL que proíba ideologia de gênero no ensino fundamental”, escreveu ele no Twitter.

No mês passado, durante a Marcha para Jesus, em Brasília, o ocupante do Planalto disse que a ideologia de gênero é coisa do “capeta” e reafirmou ser contra o que ele chamou de multifamílias”.

“Vocês têm pela primeira vez na história do Brasil um presidente que está honrando o que prometeu na campanha, que acredita da família e que vai respeitar a inocência das crianças nas salas de aulas. Não existe conversinha de ideologia de gênero. Isso é coisa do capeta. Tenho certeza que o governador Ibaneis não vai admitir isso no DF”, disse na ocasião (veja aqui).


Conheça a TV 247

Ao vivo na TV 247 Youtube 247