Coligação de Haddad cobra que TSE investigue impulsionamento da campanha de Bolsonaro

Coligação presidencial de Fernando Haddad nas últimas eleições pediu novamente que o TSE apure os impulsionamentos ilegais por meio das redes sociais que teriam sido feitos pela chapa de Jair Bolsonaro em 2018; em dezembro, a coligação de Haddad já havia pedido que fosse aberta uma investigação para apurar o caso

247 - A coligação presidencial de Fernando Haddad nas últimas eleições pediu novamente que o Tribunal Superior Eleitoral (TSE) apure os impulsionamentos ilegais que teriam sido feitos pela chapa de Jair Bolsonaro em 2018. Em dezembro, a coligação de Haddad já havia pedido que fosse aberta uma investigação para apurar a suspeita do uso ilegal de empresas especializadas em no envio massivo de mensagens nas redes sociais visando favorecer a candidatura de Jair Bolsonaro.  

”A disseminação de mensagens em massa, especialmente as chamadas fake news , na eleição de 2018, são danosas para a lisura do processo eleitoral e devem ser investigadas. O TSE, o STF, a PGR, a Polícia Federal e o Congresso nacional têm adotado medidas para investigar a profundidade dos danos causados à democracia brasileira na última eleição. Infelizmente, as ações de investigação judicial eleitoral ajuizadas durante a eleição de 2018 não estão recebendo a mesma atenção, o que motiva o presente pedido a Justiça Eleitoral”, justificou o advogado Angelo Ferraro, segundo o blog do jornalista Guilherme Amado.

Em dezembro, a coligação de Haddad já havia pedido que o corregedor-geral eleitoral, ministro Jorge Mussi, investigasse o caso revelado pelo jornal Folha de S. Paulo Segundo os advogados, pedidos ainda não foram apreciados, o que levou ao novo pedido da defesa. 

Ao vivo na TV 247 Youtube 247