Com medo da falta de vacinas, governadores discutem reservar 2ª dose da CoronaVac a quem já recebeu a 1ª

O Brasil tem dificuldades para importar insumo da China que permite o envase da CoronaVac no país e, consequentemente, sua distribuição. Gabbardo diz ter certeza de que o processo de vacinação no país será interrompido

(Foto: REUTERS/Thomas Peter)
Siga o Brasil 247 no Google News Assine a Newsletter 247

247 - Com a iminente interrupção da vacinação contra Covid-19 em razão da dificuldade para a importação de insumo da China para o envase da CoronaVac no Brasil, governadores do país já discutem reservar e garantir a segunda dose do imunizante aos pacientes que já receberam a primeira, de acordo com Daniela Lima, da CNN Brasil.

O governador do Piauí, Wellington Dias (PT), defende que os secretários de saúde sejam orientados a reservar as doses imediatamente.

Coordenador-executivo do Centro de Contingência contra a Covid-19 em São Paulo, João Gabbardo diz que "é certeza que o processo de vacinação não será ininterrupto".

O conhecimento liberta. Saiba mais. Siga-nos no Telegram.

A você que chegou até aqui, agradecemos muito por valorizar nosso conteúdo. Ao contrário da mídia corporativa, o Brasil 247 e a TV 247 se financiam por meio da sua própria comunidade de leitores e telespectadores. Você pode apoiar a TV 247 e o site Brasil 247 de diversas formas. Veja como em brasil247.com/apoio

Comentários

Os comentários aqui postados expressam a opinião dos seus autores, responsáveis por seu teor, e não do 247

WhatsApp Facebook Twitter Email