Com medo da virada, Bolsonaro pede inelegibilidade de Haddad por show de Roger Waters

O avanço de Fernando Haddad nas pesquisas fez Jair Bolsonaro cair em desespero. Nesta sexta, ele pediu a inelegibilidade do adversário ao TSE por conta dos shows de Roger Waters. Segundo a ação, o antigo baixista do Pink Floyd abusou do poder econômico e fez "ataques" com "grande semelhança conceitual com a propaganda produzida pelo PT", que acusa Bolsonaro de "fascista, ditador, torturador, machista, nazista, etc". Na peça, Bolsonaro utiliza até uma fake news contada pelo ministro da Cultura, Sérgio Sá Leitão, que acusou, sem provas, Waters de receber R$ 90 milhões para fazer campanha eleitoral

Com medo da virada, Bolsonaro pede inelegibilidade de Haddad por show de Roger Waters
Com medo da virada, Bolsonaro pede inelegibilidade de Haddad por show de Roger Waters

Da Agência Sputinik – O presidenciável Jair Bolsonaro (PSL) entrou com uma ação no Tribunal Superior Eleitoral (TSE) nesta sexta-feira (26) pedindo a inelegibilidade de Fernando Haddad (PT) por conta dos shows de Roger Waters.

As informações são do jornal Valor Econômico.

Segundo a ação, o antigo baixista do Pink Floyd abusou do poder econômico e fez "ataques" com "grande semelhança conceitual com a propaganda produzida pelo PT", que acusa Bolsonaro de "fascista, ditador, torturador, machista, nazista, etc".

A peça também relembra que o atual ministro da Cultura, Sérgio Sá Leitão, acusou Waters de receber R$ 90 milhões para fazer campanha eleitoral. Leitão não apresentou provas de sua denúncia e já declarou voto em Bolsonaro.

Na primeira apresentação de Waters no Brasil, ele exibiu o nome de Bolsonaro como um dos líderes mundiais do "neofacismo". Desde então, seus shows têm sido marcado por manifestações sobre a cena política brasileira.

Conheça a TV 247

Mais de Brasil

Ao vivo na TV 247 Youtube 247