Com medo de voltar a ser preso, Queiroz pede para trocar relator do caso

O motivo alegado pela defesa de Queiroz, tesoureiro do clã Bolsonaro, é em função da licença médica do atual relator, o ministro Felix Fischer, que é também considerado mais rigoroso

Jair Bolsonaro, Michelle Bolsonaro e Fabrício Queiroz
Jair Bolsonaro, Michelle Bolsonaro e Fabrício Queiroz (Foto: Alan Santos/PR | Divulgação)
Siga o Brasil 247 no Google News Assine a Newsletter 247

Sputnik – A defesa do ex-assessor parlamentar de Flávio Bolsonaro, Fabrício Queiroz, pediu ao Superior Tribunal de Justiça (STJ) para que seja trocada a relatoria do processo em que é réu.

O motivo alegado pela defesa de Queiroz é em função da licença médica do atual relator, o ministro Felix Fischer, internado no último domingo (2) por complicações decorrentes de uma hérnia interna.

O ministro recebeu alta na sexta-feira (7), mas ainda não retornou ao trabalho.

A informação foi publicada neste sábado (8) pelo jornal O Estado de S.Paulo.

O pedido de Queiroz é baseado nos artigos 21 e 72 do Regimento Interno do STJ, que tratam de andamentos de processos de ministros que precisaram ser afastados.

Queiroz e sua esposa são acusados de participar do esquema de "rachadinha" no gabinete de Flávio Bolsonaro e nesse momento cumprem prisão domiciliar.

O conhecimento liberta. Saiba mais

A você que chegou até aqui, agradecemos muito por valorizar nosso conteúdo. Ao contrário da mídia corporativa, o Brasil 247 e a TV 247 se financiam por meio da sua própria comunidade de leitores e telespectadores. Você pode apoiar a TV 247 e o site Brasil 247 de diversas formas. Veja como em brasil247.com/apoio

Comentários

Os comentários aqui postados expressam a opinião dos seus autores, responsáveis por seu teor, e não do 247