Com Pazuello, cargos ocupados por militares na Saúde saltaram de 2,7% para 7,3%

Em meio à pandemia, o Ministério da Saúde elevou a presença de militares em cargos do governo federal. Em abril de 2019,, eles correspondiam a 2,7%. Já em setembro, a presença passou a ser de 7,3%

(Foto: Valter Campanato/Agência Brasil)
Siga o Brasil 247 no Google News Assine a Newsletter 247

247 - Levantamento feito pelas equipes do senador Alessandro Vieira (Cidadania-SE) e da deputada federal Tabata Amaral (PDT-SP) apontam a evolução da presença de militares em cargos do governo federal. Os dados vão desde janeiro de 2013 até setembro de 2020.

De acordo com os dados publicados em reportagem do Congresso em Foco, a presença de membros das Forças Armadas no Ministério da Saúde deu um salto com a nomeação do general Eduardo Pazuello para o comando da pasta. Em abril, último mês antes de Pazuello assumir o ministério, eles correspondiam a 2,7%. Já em setembro, com quatro meses da gestão de Pazuello, a presença passou a ser de 7,3%.

O órgão é alvo de severas críticas por conta da desastrosa política de combate à pandemia do novo coronavírus.

Ainda segundo os números, a Presidência da República é setor do governo com a maior presença de militares, com 15,1% do total. A pasta com a maior presença é o Ministério de Minas e Energia (10,8%), comandado pelo almirante Bento Albuquerque.  O Ministério da Defesa não foi contabilizado. Os dados são do Portal da Transparência.

O conhecimento liberta. Saiba mais. Siga-nos no Telegram.

A você que chegou até aqui, agradecemos muito por valorizar nosso conteúdo. Ao contrário da mídia corporativa, o Brasil 247 e a TV 247 se financiam por meio da sua própria comunidade de leitores e telespectadores. Você pode apoiar a TV 247 e o site Brasil 247 de diversas formas. Veja como em brasil247.com/apoio

Comentários

Os comentários aqui postados expressam a opinião dos seus autores, responsáveis por seu teor, e não do 247

WhatsApp Facebook Twitter Email