Com Temer, repasse de verbas a universidades federais em 2017 foi o menor em 7 anos

As universidades federais tiveram em 2017 o menor repasse de verbas em sete anos; Entre as 63 instituições, 90% operam com perdas reais em comparação a 2013; o orçamento para gastos não obrigatórios está menor; nesse período, o repasse total garantido pelo MEC diminuiu 28,5%, de acordo com dados obtidos pelo G1

Com Temer, repasse de verbas a universidades federais em 2017 foi o menor em 7 anos
Com Temer, repasse de verbas a universidades federais em 2017 foi o menor em 7 anos
Siga o Brasil 247 no Google News Assine a Newsletter 247

247 - As universidades federais tiveram em 2017 o menor repasse de verbas em sete anos; Entre as 63 instituições, 90% operam com perdas reais em comparação a 2013. O orçamento para gastos não obrigatórios está menor. Nesse período, o repasse total garantido pelo MEC diminuiu 28,5%, de acordo com dados obtidos pelo G1.

A redução dos recursos está na contramão da recente política de expansão da rede federal de ensino superior, iniciada em 2008, no governo Lula, e que inclui a criação de novas universidades, a construção de novos campi e o aumento de matrículas.

No ano passado, o Ministério da Educação empenhou R$ 6.194.763.357 às 63 universidades para serem usados com gastos de manutenção e obras. O montante não inclui despesas como salário de professores ou pensão de funcionários aposentados, por exemplo. Foi a verba anual mais baixa desde 2010, quando o valor empenhado chegou a R$ 5.765.213.098. 

A situação das universidades federais deve piorar ainda mais, porque a proposta de Emenda à Constituição (PEC) 95, conhecida como PEC do Teto dos Gastos, congela os investimentos públicos por 20 anos. De acordo com a proposta, promulgada em 2016, o investimento de uma ano de ficar limitado ao do ano anterior corrigido pela inflação.

Participe da campanha de assinaturas solidárias do Brasil 247. Saiba mais.

Comentários

Os comentários aqui postados expressam a opinião dos seus autores, responsáveis por seu teor, e não do 247