Comandante do Exército diz que intervenção militar no Brasil seria 'enorme retrocesso'

O comandante do Exército Brasileiro, general Eduardo Villas Bôas, declarou nesta terça-feira (23) que uma intervenção militar no país seria um "enorme retrocesso"; para ele, o pedido de intervenção é sinal que o país tem problemas e que o Brasil está a "caminho de uma fragmentação"


O comandante do Exército Brasileiro, general Eduardo Villas Bôas, declarou nesta terça-feira (23) que uma intervenção militar no país seria um "enorme retrocesso"; para ele, o pedido de intervenção é sinal que o país tem problemas e que o Brasil está a "caminho de uma fragmentação"
O comandante do Exército Brasileiro, general Eduardo Villas Bôas, declarou nesta terça-feira (23) que uma intervenção militar no país seria um "enorme retrocesso"; para ele, o pedido de intervenção é sinal que o país tem problemas e que o Brasil está a "caminho de uma fragmentação" (Foto: Charles Nisz)

Sputinik Brasil - O comandante do Exército Brasileiro, general Eduardo Villas Bôas, declarou nesta terça-feira (23) que uma intervenção militar no país seria um "enorme retrocesso", destacando que a ideia tem adesão popular.

De acordo com o comandante, o apoio popular à ideia de uma intervenção militar demonstra que o Brasil enfrenta problemas, acrescentando que o país está "a caminho de uma fragmentação".    

“Isso é um termômetro da gravidade do problema que estamos vivendo no País. Uma intervenção militar seria um enorme retrocesso hoje, mas interpreto aí alguma identificação da sociedade com os valores que as Forças Armadas expressam”, disse Villas Bôas em palestra no Rio de Janeiro, citado pelo Estadão.  

Segundo ele, a sociedade brasileira vem aderindo, de forma passiva, a ideologias, o que contribui para a fragmentação da identidade do país. 

“Incorporamos tanto ideologias políticas quanto ideologias sociais que estão nos desfigurando como nação e alterando nossa identidade”, observou. 

Anteriormente, o ministro da Defesa, Raul Jungmann, havia feito uma declaração descartando a possibilidade de haver uma intervenção militar no Brasil por conta da crise política no país.

Conheça a TV 247

Mais de Brasil

Ao vivo na TV 247 Youtube 247