Comandantes de PMs dizem à transição que defendem a democracia e que são contrários à politização dos quartéis

"Era tudo que nós queríamos ouvir. É tudo o que queremos", disse o senador eleito Flávio Dino, que integra a equipe de transição e tem o nome cotado para o Ministério da Justiça

www.brasil247.com - Flávio Dino com comandantes da PM
Flávio Dino com comandantes da PM (Foto: Reprodução/Facebook)


247 - Comandantes-gerais das Polícias Militares (PMs) estaduais e do Distrito Federal disseram à equipe de transição de governo do presidente eleito, Luiz Inácio Lula da Silva (PT), que estão comprometidos com a defesa da democracia e que não querem as corporações atuando de forma ideológica. Eles também se mostraram contrários à politização dos quartéis.

“Vários comandantes proferiram a seguinte frase: ‘nós estamos comprometidos com o estado democrático de direito, nós estamos comprometidos com a lei e nós não estamos comprometidos com ideologia e não queremos uma polícia ideologizada’. Era tudo que nós queríamos ouvir. É tudo o que queremos”, disse o senador eleito Flávio Dino (PSB-MA), que integra o grupo de trabalho de Justiça e Segurança Pública da equipe de transição e tem o nome cotado para assumir o Ministério da Justiça, segundo o jornal O Estado de S. Paulo

Ainda conforme ele, o objetivo do grupo de trabalho "tem sido, em primeiro lugar, estabelecer canais de diálogo com as forças de segurança pública e queremos reconhecer, nas últimas semanas, uma significativa melhoria do clima de diálogo entre o novo governo que tomará posse e as instituições policiais”.

A avaliação do grupo de trabalho é que após o período eleitoral as PMs atuaram de forma decisiva para desfazer os bloqueios ilegais nas rodovias de todo o país, organizados por manifestantes bolsonaristas que não aceitam o resultado da eleição. A atuação das PMs teria dissipiado o temor de que as forças de segurança aderissem a movimentos antidemocráticos ou promovessem motins. 

Ele destacou, ainda, que o gabinete de transição trabalhou para normalizar a relação entre o governo federal e as polícias estaduais e desfazer informações falsas disseminadas por bolsonaristas de que Lula pretendia acabar com as PMs. "Fizemos a separação do que é trigo e do que é joio”, disse. 

Assine o 247, apoie por Pix, inscreva-se na TV 247, no canal Cortes 247 e assista: 

O conhecimento liberta. Quero ser membro. Siga-nos no Telegram.

A você que chegou até aqui, agradecemos muito por valorizar nosso conteúdo. Ao contrário da mídia corporativa, o Brasil 247 e a TV 247 se financiam por meio da sua própria comunidade de leitores e telespectadores. Você pode apoiar a TV 247 e o site Brasil 247 de diversas formas. Veja como em brasil247.com/apoio

Apoie o 247

Comentários

Os comentários aqui postados expressam a opinião dos seus autores, responsáveis por seu teor, e não do 247

Cortes 247