“Conta de Lula” pagou apê e casamento de Joesley

Mais uma prova de que nunca houve uma conta do ex-presidente Lula e da presidente deposta Dilma Rousseff na Suíça; ao contrário do que se divulgou logo após as delações da JBS, o dinheiro da tal "conta de Lula", que na verdade estava em nome de uma offshore controlada por Joesley Batista, foi gasto pelo empresário na compra de um apartamento em Nova York, de dois barcos e até mesmo na cerimônia de seu casamento, em 2012; o dono da JBS repatriou o patrimônio em 2016 e pagou mais de R$ 20 milhões de Imposto de Renda

Mais uma prova de que nunca houve uma conta do ex-presidente Lula e da presidente deposta Dilma Rousseff na Suíça; ao contrário do que se divulgou logo após as delações da JBS, o dinheiro da tal "conta de Lula", que na verdade estava em nome de uma offshore controlada por Joesley Batista, foi gasto pelo empresário na compra de um apartamento em Nova York, de dois barcos e até mesmo na cerimônia de seu casamento, em 2012; o dono da JBS repatriou o patrimônio em 2016 e pagou mais de R$ 20 milhões de Imposto de Renda
Mais uma prova de que nunca houve uma conta do ex-presidente Lula e da presidente deposta Dilma Rousseff na Suíça; ao contrário do que se divulgou logo após as delações da JBS, o dinheiro da tal "conta de Lula", que na verdade estava em nome de uma offshore controlada por Joesley Batista, foi gasto pelo empresário na compra de um apartamento em Nova York, de dois barcos e até mesmo na cerimônia de seu casamento, em 2012; o dono da JBS repatriou o patrimônio em 2016 e pagou mais de R$ 20 milhões de Imposto de Renda (Foto: Giuliana Miranda)
Siga o Brasil 247 no Google News Assine a Newsletter 247

247 - Mais uma mentira contra Dilma Rousseff e Luiz Inácio Lula da Silva cai por terra. 

O dinheiro da tal "conta de Lula", citada na delação da JBS, que na verdade estava em nome de uma offshore controlada por Joesley Batista, foi gasto pelo empresário na compra de um apartamento em Nova York, de dois barcos e até mesmo na cerimônia de seu casamento, em 2012. O dono da JBS repatriou o patrimônio em 2016. Pagou mais de R$ 20 milhões de Imposto de Renda.

Além disso, Joesley deve se deparar com mais um problema.

O empresário está ouvindo de novo os áudios das conversas que gravou com políticos para tentar descobrir quais delas estavam no gravador em que registrou seu diálogo com Temer. Os demais tinham sido transferidos para um computador e apagados do aparelho. O gravador, no entanto, foi entregue à Polícia Federal para perícia. E ela recuperou o conteúdo de outros sete encontros... 

As informações são da coluna de Mânica Bergamo na Folha de S.Paulo

Participe da campanha de assinaturas solidárias do Brasil 247. Saiba mais.

Comentários

Os comentários aqui postados expressam a opinião dos seus autores, responsáveis por seu teor, e não do 247