Corpos de bebês Yanomamis estão em cemitério de Boa Vista

Elas pedem os corpos deles de volta para fazer o ritual funerário, a cremação tradicional da cultura nas aldeias. Recém nascidos morreram por suspeita de coronavírus

(Foto: Divulgação)
Siga o Brasil 247 no Google News Assine a Newsletter 247

247 - A agência de jornalismo Amazônia Real informou ter localizado neste fim de semana os túmulos de três bebês da etnia Yanomami, que morreram entre os dias 29 de abril e 25 maio em hospitais públicos de Roraima por Covid-19. Para as mães das crianças, os filhos estão desaparecidos. Elas pedem os corpos deles de volta para fazer o ritual funerário, a cremação tradicional da cultura nas aldeias. 

Segundo a agência, os corpos dos bebês estão enterrados em sepulturas comuns no Parque Cemitério Campo da Saudade, em Boa Vista, na capital de Roraima. O corpo de um quarto bebê Sanöma, que nasceu prematuro e tinha hidrocefalia, foi encontrado pela reportagem no Instituto Médico Legal (IML).

Leia um trecho da reportagem:

"Na sexta-feira (26), a reportagem encontrou no cemitério particular Campo da Saudade o túmulo do bebê Yanomami, do sexo masculino, que morreu de Insuficiência Renal Respiratória Aguda e pneumonia extrema no dia 29 de abril, um dia depois de nascer no Hospital e Materno Infantil Nossa Senhora de Nazareth, de responsabilidade do governo de Roraima. Sua mãe foi testada positivo para Covid-19. O corpo do bebê só foi enterrado três semanas depois do falecimento, em 20 de maio, conforme a documentação que a reportagem teve acesso. 

O segundo túmulo de criança Yanomami encontrado pela reportagem foi no sábado (27), em nova busca no cemitério Campo da Saudade. Do sexo masculino e do subgrupo Sanöma, o bebê tinha dois meses de vida quando morreu no dia 25 de maio de Insuficiência Renal Aguda e suspeita de Covid-19, no Hospital da Criança Santo Antônio, administrado pela Prefeitura de Boa Vista. De acordo com o documento do cemitério, o sepultamento aconteceu às 15h50. 

Ainda no sábado, a reportagem encontrou o terceiro túmulo. O bebê, do sexo masculino e também Sanöma, morreu com três dias de nascido, de infecção neonatal e suspeita de Covid-19, no Hospital Materno Infantil Nossa Senhora de Nazareth. Ele foi igualmente enterrado no Campo da Saudade, no dia 25 de maio, mas às 20h15, e ao lado do corpo do primeiro bebê sanöma."

Leia a reportagem completa na Amazônia Real

Participe da campanha de assinaturas solidárias do Brasil 247. Saiba mais.

Comentários

Os comentários aqui postados expressam a opinião dos seus autores, responsáveis por seu teor, e não do 247