Corregedoria blinda procurador que faz postagens contra Lula, diz Damous

Em vídeo, o deputado Wadih Damous (PT-RJ) critica o resultado de uma ação apresentada pela defesa de Lula à Corregedoria do MPF contra a conduta do procurador da Lava Jato Carlos Fernando dos Santos Lima, que faz postagens diárias nas redes sociais, muitas contra o ex-presidente; a Corregedoria recomendou apenas que o procurador não faça críticas a políticos; "Essa turma da Lava Jato recebe uma blindagem, recebe uma proteção indevida", critica Damous

Em vídeo, o deputado Wadih Damous (PT-RJ) critica o resultado de uma ação apresentada pela defesa de Lula à Corregedoria do MPF contra a conduta do procurador da Lava Jato Carlos Fernando dos Santos Lima, que faz postagens diárias nas redes sociais, muitas contra o ex-presidente; a Corregedoria recomendou apenas que o procurador não faça críticas a políticos; "Essa turma da Lava Jato recebe uma blindagem, recebe uma proteção indevida", critica Damous
Em vídeo, o deputado Wadih Damous (PT-RJ) critica o resultado de uma ação apresentada pela defesa de Lula à Corregedoria do MPF contra a conduta do procurador da Lava Jato Carlos Fernando dos Santos Lima, que faz postagens diárias nas redes sociais, muitas contra o ex-presidente; a Corregedoria recomendou apenas que o procurador não faça críticas a políticos; "Essa turma da Lava Jato recebe uma blindagem, recebe uma proteção indevida", critica Damous (Foto: Gisele Federicce)

247 - O deputado federal Wadih Damous (PT-RJ) criticou, em um vídeo publicado nas redes sociais, o resultado de uma ação disciplinar apresentada pela defesa de Lula à Corregedoria do Ministério Público Federal contra a conduta do procurador da Lava Jato Carlos Fernando dos Santos Lima.

O integrante da força-tarefa da Lava Jato, chamado por Damous de "comentador de rede social", faz postagens diárias no Facebook e no Twitter pregando o combate à corrupção, comentando notícias de veículos da imprensa sobre processos e prisões e muitas contra o ex-presidente Lula.

Como resultado da ação, a Corregedoria, embora tenha reconhecido os problemas no comportamento do procurador, recomendou apenas que ele não faça mais críticas a políticos. Para Damous, o procurador foi "blindado", "protegido" e o corregedor "passou a mão" em sua cabeça ao não aplicar nenhuma punição.

O deputado afirmou com ironia que a Justiça sinaliza dizer, sobre os investigadores da Lava Jato, que "podem agir fora da lei sempre que vocês quiserem. Quando eu achar que vocês estão exagerando, a gente dá uma bronquinha em vocês para mostrar que a Justiça é isenta".

"Essa turma da Lava Jato recebe uma blindagem, recebe uma proteção indevida", critica o parlamentar. 

Inscreva-se na TV 247 e assista:

Conheça a TV 247

Ao vivo na TV 247 Youtube 247