Costa Pinto: operação Hashtag está com jeito de Tabajara

"Só o desapreço do brasileiro médio por Direitos Civis, nossa reduzidíssima transparência em atos de Estado e o escasso espírito crítico dos veículos tradicionais de comunicação podem levar o país a engolir as atrapalhadas versões dadas ontem às ameaças de terror nos Jogos", escreve o jornalista, em sua página no Facebook

"Só o desapreço do brasileiro médio por Direitos Civis, nossa reduzidíssima transparência em atos de Estado e o escasso espírito crítico dos veículos tradicionais de comunicação podem levar o país a engolir as atrapalhadas versões dadas ontem às ameaças de terror nos Jogos", escreve o jornalista, em sua página no Facebook
"Só o desapreço do brasileiro médio por Direitos Civis, nossa reduzidíssima transparência em atos de Estado e o escasso espírito crítico dos veículos tradicionais de comunicação podem levar o país a engolir as atrapalhadas versões dadas ontem às ameaças de terror nos Jogos", escreve o jornalista, em sua página no Facebook (Foto: Gisele Federicce)

Por Luís Costa Pinto, jornalista, no Facebook

Essa Operação Hashtag, sei não, está com um jeito danado de Operação Tabajara. Só o desapreço do brasileiro médio por Direitos Civis, nossa reduzidíssima transparência em atos de Estado e o escasso espírito crítico dos veículos tradicionais de comunicação podem levar o país a engolir as atrapalhadas versões dadas ontem às ameaças de terror nos Jogos.

Claro que há enorme risco de atentado pelo simples fato de sediarmos um evento de tal porte nesse momento é porque nossas fronteiras são permeáveis como meia arrastão.

Mas já há dentro do governo interino quem mal segure a ânsia e a torcida para que não ocorra nada, nada (porque, ante a ação espalhafatosa da quinta-feira, se algo correr o que era competência preventiva vira incompetência generalizada). Esses microperfis mostram isso. Evidente que misturaram pessoas e biografias diferentes num saco de gatos só.

Conheça a TV 247

Ao vivo na TV 247 Youtube 247