Cotado para o MEC, Feder foi descartado por ligação com João Doria

Renato Feder foi apoiador de João Doria em 2016 na campanha para a prefeitura da capital paulista, tendo financiado o candidato

Renato Feder
Renato Feder (Foto: Rodrigo Félix Leal/ANPr)
Siga o Brasil 247 no Google News Assine a Newsletter 247

247 - A indicação de Renato Feder para o Ministério da Educação (MEC) não foi adiante em razão da ligação que ele tem com o governo de São Paulo, João Doria (PSDB), afirmaram fontes do governo ao blog de Gerson Camarotti, no G1.

Feder, que atualmente é secretário de Educação do Paraná, foi apoiador de Doria em 2016 na campanha para a prefeitura da capital paulista, tendo financiado o candidato. O atual governador de São Paulo e Jair Bolsonaro eram aliados, mas entraram em atrito no último período.

Nesta quinta-feira, 26, Jair Bolsonaro anunciou pelo Facebook Carlos Alberto Decotelli da Silva como novo chefe do MEC. Decotelli trabalhou, no início do governo, na presidência do Fundo Nacional de Desenvolvimento da Educação (FNDE) com Ricardo Vélez Rodríguez e Abraham Weintraub, quando uma licitação da instituição no valor de R$ 3 bilhões foi suspensa pela Controladoria-Geral da União (CGU) por suspeita de fraude. Ele também já elogiou Weintraub, dizendo que o ex-ministro é “um gestor brilhante”. 

O conhecimento liberta. Saiba mais

A você que chegou até aqui, agradecemos muito por valorizar nosso conteúdo. Ao contrário da mídia corporativa, o Brasil 247 e a TV 247 se financiam por meio da sua própria comunidade de leitores e telespectadores. Você pode apoiar a TV 247 e o site Brasil 247 de diversas formas. Veja como em brasil247.com/apoio

Comentários

Os comentários aqui postados expressam a opinião dos seus autores, responsáveis por seu teor, e não do 247