CPI dos Fundos de Pensão apresenta relatório

Comissão Parlamentar de Inquérito (CPI) dos Fundos de Pensão se reúne para apresentação do parecer do relator, deputado Sérgio Souza (PMDB-PR) que deverá ser aprovado até o próximo dia 18;  CPI investiga investiga a aplicação incorreta de recursos e de manipulação na gestão em fundos de previdência complementar de funcionários de estatais e de servidores públicos entre 2003 e 2015; estimativa é que os fundos de pensão investigados tiveram prejuízos estimados em R$ 30 bilhões no ano passado

Comissão Parlamentar de Inquérito (CPI) dos Fundos de Pensão se reúne para apresentação do parecer do relator, deputado Sérgio Souza (PMDB-PR) que deverá ser aprovado até o próximo dia 18;  CPI investiga investiga a aplicação incorreta de recursos e de manipulação na gestão em fundos de previdência complementar de funcionários de estatais e de servidores públicos entre 2003 e 2015; estimativa é que os fundos de pensão investigados tiveram prejuízos estimados em R$ 30 bilhões no ano passado
Comissão Parlamentar de Inquérito (CPI) dos Fundos de Pensão se reúne para apresentação do parecer do relator, deputado Sérgio Souza (PMDB-PR) que deverá ser aprovado até o próximo dia 18;  CPI investiga investiga a aplicação incorreta de recursos e de manipulação na gestão em fundos de previdência complementar de funcionários de estatais e de servidores públicos entre 2003 e 2015; estimativa é que os fundos de pensão investigados tiveram prejuízos estimados em R$ 30 bilhões no ano passado (Foto: Paulo Emílio)
Siga o Brasil 247 no Google News Assine a Newsletter 247

Agência Câmara - A Comissão Parlamentar de Inquérito (CPI) dos Fundos de Pensão se reúne hoje, a partir das 14h30, para apresentação parecer do relator, deputado Sérgio Souza (PMDB-PR). A reunião ocorrerá no plenário 9.

A CPI investiga indícios de aplicação incorreta de recursos e de manipulação na gestão em fundos de previdência complementar de funcionários de estatais e de servidores públicos no período entre 2003 e 2015. Os fundos de pensão investigados – Funcef (Caixa), Postalis (Correios), Petros (Petrobras) e Previ (Banco do Brasil) – tiveram um prejuízo estimado em R$ 30 bilhões no ano passado.

O prazo para a aprovação do relatório final termina no dia 18 de abril.

Participe da campanha de assinaturas solidárias do Brasil 247. Saiba mais.

Comentários

Os comentários aqui postados expressam a opinião dos seus autores, responsáveis por seu teor, e não do 247