Cristiane Brasil é inscrita no Banco Nacional de Devedores Trabalhistas

Deputada federal Cristiane Brasil (PTB-RJ), que seria nomeada como Ministra do Trabalho, além de ter a suspensão de sua nomeação como ministra confirmada pela Justiça, foi inscrita no Banco Nacional de Devedores Trabalhistas (BNDT); inscrição se deve ao fato de que ela ainda não pagou a indenização de R$ 60 mil a um ex-funcionário, que moveu uma ação trabalhista contra a parlamentar

Deputada federal Cristiane Brasil (PTB-RJ), que seria nomeada como Ministra do Trabalho, além de ter a suspensão de sua nomeação como ministra confirmada pela Justiça, foi inscrita no Banco Nacional de Devedores Trabalhistas (BNDT); inscrição se deve ao fato de que ela ainda não pagou a indenização de R$ 60 mil a um ex-funcionário, que moveu uma ação trabalhista contra a parlamentar
Deputada federal Cristiane Brasil (PTB-RJ), que seria nomeada como Ministra do Trabalho, além de ter a suspensão de sua nomeação como ministra confirmada pela Justiça, foi inscrita no Banco Nacional de Devedores Trabalhistas (BNDT); inscrição se deve ao fato de que ela ainda não pagou a indenização de R$ 60 mil a um ex-funcionário, que moveu uma ação trabalhista contra a parlamentar (Foto: Paulo Emílio)
Siga o Brasil 247 no Google News Assine a Newsletter 247

Revista FórumA deputada federal Cristiane Brasil (PTB-RJ), que seria nomeada como Ministra do Trabalho, acaba de sofrer mais um revés. Nesta terça-feira (8), além de ter a suspensão de sua nomeação como ministra confirmada pela Justiça, a filha de Roberto Jefferson foi inscrita no Banco Nacional de Devedores Trabalhistas (BNDT). A inscrição, publicada há pouco pela Justiça do Trabalho, se deve ao fato de que ela ainda não pagou a indenização de R$60 mil a um ex-funcionário, que moveu uma ação trabalhista contra a parlamentar.

A decisão da Justiça Federal de suspender sua nomeação como ministra, inclusive, se deve à sua condenação.

Nesta segunda-feira (8), a deputada federal solicitou o parcelamento da dívida e, por isso, seus bens ainda não serão bloqueados pela Justiça.

Fernando Fernandes, que era motorista de Cristiane Brasil, informou no processo que trabalhava para a deputada e sua família cerca de 15 horas por dia, sem registro em carteira.

Quanto à sua nomeação à ministra do Trabalho, a Advocacia-Geral da União informou que vai entrar com novo recurso, desta vez no Supremo Tribunal Federal.

Participe da campanha de assinaturas solidárias do Brasil 247. Saiba mais.

Comentários

Os comentários aqui postados expressam a opinião dos seus autores, responsáveis por seu teor, e não do 247