Crítica de Flávio Bolsonaro ao Hamas gera indignação na internet

A hashtag #HamasVoteiNoHaddad apareceu m primeiro lugar nos assuntos mais comentados do Twitter, após um tuíte do senador Flávio Bolsonaro (PSL-RJ) que diz: "Quero que vocês se EXPLODAM!!!", em referência ao movimento Hamas; A familícia conseguiu ferrar o Brasil em nossas relações econômicas com apenas um gesto, diz um post na rede social; confira outros

Crítica de Flávio Bolsonaro ao Hamas gera indignação na internet
Crítica de Flávio Bolsonaro ao Hamas gera indignação na internet

Por Cesar Locatelli, para o 247 - Manhã de quarta (3/4) com a hashtag #HamasVoteiNoHaddad em primeiro lugar nos assuntos mais comentados do Twitter. O assunto viralizou com tuíte de Flávio Bolsonaro que diz: "Quero que vocês se EXPLODAM!!!", em referência ao movimento Hamas.

Há piadas e tiradas engraçadas misturadas com vergonha e indignação. Seguem alguns exemplos e o comunicado oficial do Hamas.

Alguns tuítes com a hashtag #HamasVoteiNoHaddad:

- Hamas, votei no Haddad, mas sei quem votou no Bolsonaro.

- Aqui vale delação premiada? Conheço uma meia duzia de bolsominion

- Não conheço Flávio Bolsonaro, sei nem quem é no jogo do bicho!

- Hamas, quebra essa pra nóis. Nunca te pedi nada!

- Hamas, eu não tenho nada a ver com isso. Até saí de uns grupos de WhatsApp, desfiz algumas amizades. Se quiser tenho até os prints.

- O Nordeste bem que tentou evitar o fascista. Não temos culpa!

- A familícia conseguiu ferrar o Brasil em nossas relações econômicas com apenas um gesto.

- Seu Hamas, só pra avisar que quem apoia essa fala se veste de amarelo e faz umas danças esquisitas, tá?

- Pode vir Hamas!!! Nós temos o Frota…

- Só pra deixar claro [com o quadro mostrando quantos eleitores não votaram em Bolsonaro]

- Ei #HamasVoteiNoHaddad e a gente no Nordeste não tem nada a ver com isso. A gente brasileiro tem sentimento de irmandade pelos povos do mundo. Já Bolsonaro, nem ser humano parece que é.

- Bilhões em exportações, geração de empregos, impostos e receitas, seguros. E o "miliciano" não aguenta a língua dentro da bocarra. Agora aguentem as consequências.

Aqui a tradução do comunicado do Movimento Hamas alertando que a atitude de Bolsonaro não contribui para a “estabilidade e segurança da região”. Além de ameaçar “os laços brasileiros com nações árabes e islâmicas”.

Comunicado de imprensa sobre a visita do presidente brasileiro à ocupação israelense

Sobre a visita do presidente brasileiro à ocupação israelense, o movimento Hamas afirma o seguinte:

O movimento Hamas condena veementemente a visita do presidente brasileiro Jair Bolsonaro à ocupação israelense como um ato que, não apenas contradiz a atitude histórica do povo brasileiro que apoia a luta pela liberdade do povo palestino contra a ocupação, mas também viola as leis e normas internacionais.

Particularmente, o Hamas denuncia que o presidente brasileiro fez uma visita à Cidade Santa de Jerusalém e ao Muro Buraque acompanhado pelo primeiro-ministro das ocupações israelenses. O movimento também condena o plano anunciado de criação de um escritório comercial para o Brasil em Jerusalém.

O Hamas conclama o Brasil a reverter imediatamente essa política que é contra o direito internacional, bem como as posições de apoio do povo brasileiro e dos povos da América Latina.

Ressaltamos que essa política não atende à estabilidade e segurança da região e ameaça os laços brasileiros com nações árabes e islâmicas.

Finalmente, o Hamas insta a Liga Árabe, a Organização da Cooperação Islâmica e todas as organizações internacionais a pressionar o governo brasileiro a reverter essas atitudes que apoiam a ocupação israelense e dão cobertura para seus abomináveis crimes e violações contra o povo palestino.

Movimento Hamas

1º de abril de 2019

Conheça a TV 247

Mais de Brasil

Ao vivo na TV 247 Youtube 247