Cunha não se entregou porque não há mandado, diz advogado

Alberto Zacharias Toron, advogado do deputado federal João Paulo Cunha (PT-SP), afirmou que seu cliente ainda não se apresentou à Polícia Federal porque não foi expedido o mandado de prisão pelo STF; "Não há mandado de prisão, não há ordem de prisão expedida", explicou

Alberto Zacharias Toron, advogado do deputado federal João Paulo Cunha (PT-SP), afirmou que seu cliente ainda não se apresentou à Polícia Federal porque não foi expedido o mandado de prisão pelo STF; "Não há mandado de prisão, não há ordem de prisão expedida", explicou
Alberto Zacharias Toron, advogado do deputado federal João Paulo Cunha (PT-SP), afirmou que seu cliente ainda não se apresentou à Polícia Federal porque não foi expedido o mandado de prisão pelo STF; "Não há mandado de prisão, não há ordem de prisão expedida", explicou (Foto: Gisele Federicce)

247 – O advogado do deputado federal João Paulo Cunha (PT-SP), Alberto Zacharias Toron, afirmou nesta terça-feira que o petista, condenado na Ação Penal 470, ainda não se apresentou à Polícia Federal porque não foi expedida ordem de prisão por parte do Supremo Tribunal Federal (STF).

"Não há mandado de prisão, não há ordem de prisão expedida, por isso ele ainda não se apresentou à PF", disse Toron ao jornal Folha de S.Paulo. Nesta segunda-feira, o presidente do STF, Joaquim Barbosa, determinou o fim do julgamento para Cunha e a prisão imediata pelos crimes de corrupção e peculato. O deputado ainda tem direito a recurso por formação de quadrilha.

O advogado de João Paulo Cunha havia informado antes que seu cliente se entregaria espontaneamente à PF em Brasília, assim que fosse expedido o mandado de prisão. Segundo Toron, o parlamentar está em sua casa e só não se entregou ainda porque "não tem nenhum sentido fazê-lo sem o mandado".

Barbosa antecipou hoje suas férias, que começariam na próxima sexta-feira 10 (leia mais aqui).

Conheça a TV 247

Ao vivo na TV 247 Youtube 247