Cúpula do PSL vai levar 19 parlamentares ao Conselho de Ética, incluindo Eduardo Bolsonaro

Os 19 parlamentares, todos da ala ligada bolsonarista, foram notificados da decisão, incluindo o atual líder da legenda, o deputado Eduardo Bolsonaro (PSL-SP), filho de Jair Bolsonaro. O gabinete do deputado nega ter recebido a documentação

247 - A guerra interna no PSL demonstra que está longe de terminar. A Executiva Nacional da legende convocou uma reunião nesta terça-feira (22), para instituir o Conselho de Ética e para a abertura de processos para possível suspensão de 19 deputados por ataques ao próprio partido e contra correligionários em redes sociais e discursos.

Os 19 parlamentares, todos da ala ligada bolsonarista, foram notificados da decisão, incluindo o atual líder da legenda, o deputado Eduardo Bolsonaro (PSL-SP), filho de Jair Bolsonaro. O gabinete do deputado nega ter recebido a documentação.

Em entrevista ao jornal O Estado de S. Paulo, o deputado Júnior Bozzella (PSL-SP), a partir da abertura dos processos, os deputados envolvidos terão cinco dias para recorrer e fazer a defesa do mérito de seus casos.

A medida também poderá ter efeito no nome do líder de bancada na Cãmara, hoje ocupada por Eduardo. Isso porque há um entendimento por parte da ala "bivarista" de que os nomes dos parlamentares suspensos não poderão contar nas listas que pedem trocas nas liderança do PSL na Câmara. Com isso, eles teriam a maioria para retomar a nomeação do Delegado Waldir (PSL-GO).

Ao vivo na TV 247 Youtube 247