Desmoralizado, Deltan escreve conselhos ao STF e defende a Lava Jato

Sem qualquer citação aos crimes que cometeu durante a operação Lava Jato, o procurador Deltan Dallagnol usou o Twitter para dizer que a decisão do STF sobre as alegações finais do processo é 'injusta, contraproducente e frustrante' e que, após a equipe dedicar "sua vida à Lava Jato" por cinco anos, "resultados serão derrubados por uma regra nova aplicada para o passado"

Deltan Dallagnol
Deltan Dallagnol (Foto: Fernando Frazão/Agência Brasil)
Siga o Brasil 247 no Google News Assine a Newsletter 247

247 - Desmoralizado após os vazamentos do Intercept, que revelaram a prática de crimes cometidos por autoridades durante a Operação Lava Jato, o procurador da República e coordenador da força-tarefa , Deltan Dallagnol, usou sua conta no Twitter nesta sexta-feira 27 para criticar o julgamento desta quinta no STF.

Por 7 a 3, o plenário do Supremo formou maioria no entendimento da tese de que delatados têm de apresentar suas alegações finais após os delatores. "Crimes podem prescrever, condenados podem ser soltos e alcançar impunidade. O STF pode derivar regras da Constituição, é legítimo, mas é preciso ao mesmo tempo garantir segurança jurídica e aplicá-las para o futuro", escreveu, como que dando lições à Suprema Corte.

Deltan disse ainda esperar que a decisão do STF não afete os casos já julgados pela Lava Jato e analteceu o esforço da equipe da força-tarefa pelo andamento da investigação, que já se provou, com a Vaza Jato, ter se utilizado de diversas irregularidades para prender, firmar acordos de delação premiada, entre outras ações. 

Nesta sexta, reportagem do Intercept em parceria com o UOL revelou que o Ministério Público ousou provas ilícitas - com conhecimento dos fatos - para pressionar investigados. Confira as postagens de Deltan Dallagnol sobre o assunto

O conhecimento liberta. Saiba mais. Siga-nos no Telegram.

A você que chegou até aqui, agradecemos muito por valorizar nosso conteúdo. Ao contrário da mídia corporativa, o Brasil 247 e a TV 247 se financiam por meio da sua própria comunidade de leitores e telespectadores. Você pode apoiar a TV 247 e o site Brasil 247 de diversas formas. Veja como em brasil247.com/apoio

Comentários

Os comentários aqui postados expressam a opinião dos seus autores, responsáveis por seu teor, e não do 247

WhatsApp Facebook Twitter Email