Daniel Cara critica nomeação de delegado para o Inep: mais um que não é educador

Para o coordenador da Campanha Nacional pelo Direito à Educação, Daniel Cara, a nomeação do delegado de Polícia Federal Elmer Coelho Vicenzi para a presidência do Inep é mais um na equipe do Ministério da Educação que não é educador e faz parte de uma estratégia para privatizar a educação

Daniel Cara critica nomeação de delegado para o Inep: mais um que não é educador
Daniel Cara critica nomeação de delegado para o Inep: mais um que não é educador

247 - Em entrevista à revista CartaCapital, o coordenador da Campanha Nacional pelo Direito à Educação, Daniel Cara, afirma que a nomeação do delegado de Polícia Federal Elmer Coelho Vicenzi para a presidência do Inep é mais um na equipe do Ministério da Educação que não é educador.

Segundo Cara, e medida do economista Abraham Weintraub, atual ministro da Educação, não é por acaso. O arranjo é uma das principais estratégias governamental. "A privatização da educação como parte de uma política ultraliberal".

Na entrevista, Cara explica que a tática para justificar o projeto de privatização é a de precarizar o Estado e a oferta de serviços públicos para então atribuir incompetência à máquina. "É uma radicalização do projeto neoliberal, que já prevê a redução do Estado", atesta o especialista.

Para Daniel Cara, o governo Bolsonaro não se tem uma concepção de educação. "A concepção de política educacional que eles têm é uma propaganda da ultradireita. Quando o Olavo de Carvalho diz que é preciso fazer uma guerra cultural, ele quer dominar as universidades e as escolas como um espaço de convencimento da sociedade para agregar novos militantes para a causa da ultradireita, que é ultrareacionária. Não tem preocupação sobre a política educacional", reforça..

Confira a entrevista na CartaCapital.

 

Conheça a TV 247

Mais de Brasil

Ao vivo na TV 247 Youtube 247