Daria para resolver, mas...

Alguns problemas poderiam ser enfrentados com decisões que, muito provavelmente, não serão tomadas. Mexem com interesses poderosos

1 - Greves de policiais militares:

Uma boa medida seria unificar as polícias civis e militares, desmilitarizando definitivamente a atividade policial. Se isso não for feito, é preciso cumprir a Constituição e considerar, sem tergiversações, que militares não podem fazer greve.

Com unificação ou não, a melhor medida mesmo seria estabelecer um plano para, em um prazo não muito longo, dar remuneração adequada aos policiais de todo o país (nos níveis do Distrito Federal, por exemplo, ou até mais) e exigir deles dedicação exclusiva, sem longas folgas que favorecem os bicos. O mesmo plano de correção salarial teria, claro, de ser estendido aos profissionais das áreas de saúde e de educação, que também ganham muito pouco.

Procurando, os governos – federal, estaduais e do DF -- encontram os recursos para isso: acabando com o inútil Senado, por exemplo, com as verbas indenizatórias das casas parlamentares, com os auxílios-moradias de desembargadores e ministros, com o pagamento de despesas médicas de parlamentares e juízes, com as mordomias e coisas assim. Dinheiro sendo desperdiçado, entregue a mãos erradas, há muito.

2 - Aumentos salariais para servidores:

Os servidores públicos não terão aumentos em 2012. Há servidores públicos ganhando muito mais do que deveriam, servidores ganhando o que devem ganhar e servidores ganhando muito pouco. É preciso, como vem sendo feito nos últimos anos, corrigir o que está errado. Mas, independentemente disso, o governo poderia propor ao Congresso uma fórmula permanente e justa para dar um reajuste básico anual a todos os servidores. Como é com o salário mínimo.

O fato de haver funcionários ganhando demais não justifica negar aos servidores, pelo menos, um reajuste que cubra a perda de poder de compra no ano.

3 - Compra de caças para a FAB:

Nem Rafale, nem Gripen, nem F-18. O necessário reequipamento das forças armadas brasileiras não passa necessariamente pela compra de caríssimos aviões de caça, mas de equipamentos mais adequados para proteger as fronteiras, a Amazônia e o mar territorial. Super Tucanos da Embraer, aviões de patrulha e helicópteros, como já mostrou Alberto do Carmo na revista meiaum, seriam muito mais eficazes.

Os recursos seriam mais bem aplicados, e com a compra de produção brasileira.

4 - Processos contra site noticioso:

O site “Congresso em Foco” publicou em 2009 uma relação de funcionários do Senado que recebem remuneração superior ao teto constitucional, hoje de R$ 26,7 mil mensais. A lista foi preparada pelo Tribunal de Contas da União. Agora o site responde a 43 processos movidos por alguns desses funcionários e duas apresentadas pelo sindicato que os representa. Os servidores marajás querem ser indenizados por causa da publicação.

Não há motivo para esconder a remuneração de servidores públicos. Todos os cidadãos podem saber quanto ganham os que, em tese, lhes prestam serviços. Aliás, até declaração de renda de servidores públicos deveriam ser tornadas públicas na internet.

Conheça a TV 247

Mais de Brasil

Ao vivo na TV 247 Youtube 247