Decisão de Bolsonaro de não passar cargo a Mourão em cirurgia irrita militares

Militares ficaram irritados com a decisão do presidente Jair Bolsonaro de não passar a presidência ao seu vice, o general Hamilton Mourão, a partir de segunda-feira (28), quando o chefe do executivo federal será operado em São Paulo; circularam informações no Planalto de que Bolsonaro foi "teimoso" por não passar o bastão para Mourão

Decisão de Bolsonaro de não passar cargo a Mourão em cirurgia irrita militares
Decisão de Bolsonaro de não passar cargo a Mourão em cirurgia irrita militares (Foto: Valter Campanato - ABR)
Siga o Brasil 247 no Google News Assine a Newsletter 247

247 - Militares ficaram irritados com a decisão do presidente Jair Bolsonaro de não passar a presidência ao seu vice, o general Hamilton Mourão, a partir de segunda-feira (28), quando o chefe do executivo federal será operado em São Paulo. A informação é da coluna do jornalista Guilherme Amado, em Época. 

De acordo com o texto, nesta sexta-feira (25) circularam informações no Planalto de que Bolsonaro não foi devidamente orientado sobre a delicadeza da cirurgia e que havia sido "teimoso" por não passar o bastão para Mourão.

"Um dos ministros mais incomodados afirmou que não pretende despachar com o presidente em São Paulo após a cirurgia. O plano de Bolsonaro é continuar trabalhando do hospital, normalmente", diz a coluna.

O conhecimento liberta. Saiba mais

A você que chegou até aqui, agradecemos muito por valorizar nosso conteúdo. Ao contrário da mídia corporativa, o Brasil 247 e a TV 247 se financiam por meio da sua própria comunidade de leitores e telespectadores. Você pode apoiar a TV 247 e o site Brasil 247 de diversas formas. Veja como em brasil247.com/apoio

Comentários

Os comentários aqui postados expressam a opinião dos seus autores, responsáveis por seu teor, e não do 247