Decisão de Toffoli sobre Coaf leva juíza a mandar soltar presos

A juíza Sílvia Maria Rocha, da 2ª Vara Federal Criminal de São Paulo, decidiu soltar dois presos e suspender parte da Operação Descarte. Ela seguiu decisão do presidente do STF (Supremo Tribunal Federal), Dias Toffoli, que em de 15 de julho determinou a suspensão de investigações criminais pelo país que usem dados detalhados de órgãos de controle - Coaf, Receita Federal e Banco Central - sem aval da Justiça

(Foto: Carlos Moura/SCO/STF)

247 - A juíza Sílvia Maria Rocha, da 2ª Vara Federal Criminal de São Paulo, decidiu soltar dois presos e suspender parte da Operação Descarte. Ela seguiu decisão do presidente do STF (Supremo Tribunal Federal), Dias Toffoli, que em de 15 de julho  determinou a suspensão de investigações criminais pelo país que usem dados detalhados de órgãos de controle - Coaf, Receita Federal e Banco Central - sem aval da Justiça. 

Reportagem do jornalista José Marques, da Folha de S.Paulo, aponta que a justificativa é que, na origem da investigação, houve compartilhamento de informações fiscais pela Coaf (Conselho de Controle de Atividades Financeiras), sem autorização judicial.  

A juíza mandou soltar os dois únicos presos da operação, o advogado Luiz Carlos D´Afonseca Claro e seu filho, Gabriel Claro, réus sob acusação de corrupção ativa, passiva e lavagem de dinheiro.

Conheça a TV 247

Ao vivo na TV 247 Youtube 247